quarta-feira, 13 de agosto de 2008

Amazônia das Artes apresenta espetáculos em Rio Branco




O SESC Acre traz neste mês de agosto, mais uma atração teatral dentro do projeto Amazônia das Artes. Nesta quinta e sexta-feira (14 e 15), a Cia. Pessoal de Teatro, de Cuiabá (MT), apresenta os espetáculos Murucututu e Primeira Pele, sempre às 20h, no teatro de Arena do SESC Centro. O ingresso a preço populares, estudantes e comerciários 1 real usuários 2 reais.
No espetáculo "Murucututu" a atriz Lílian Marques apresenta três personagens: a Menina, a Avó e a Coruja Murucututu. A Menina: símbolo de coragem e dos anseios da juventude; a Avó: figura emblemática que traz em si a sabedoria e arte de contar histórias; e o Murucututu: personagem do mistério e da poesia.

A peça tem também a figura da Narradora que conduz toda a trama e que permite ao público transitar por todas as dimensões do espaço-tempo, deixando a cena anacrônica e aproximando esse universo fantástico das referências pessoais do espectador.

Horas encenado, horas cantando e horas narrando, a atriz estabelece com o público uma relação de cumplicidade, interagindo o tempo todo com o cenário, com os objetos de cena e estimulando ativamente a imaginação de quem participa dessa experiência teatral.

O espetáculo Primeira Pele é um monólogo, encenado pela atriz Juliana Capilé. A personagem, esquizofrênica, está num dilema que enfrenta todos os dias: será que toma o lítio ou não toma? É claro que o remédio controla sua doença e evita os surtos característicos da patologia, mas também é esse remédio que a impede de se sentir livre. Sua imaginação está solta, pois o efeito da medicação anterior já passou, e ainda não tomou a próxima dosagem.

É nesse ritmo alucinante, acompanhada pela música minimalista e percussiva que essa doce personagem decide se enquadrar na sociedade ou ser livre e louca. O espetáculo escapa do conceito dramático de esquizofrenia e busca um retrato dinâmico e hilário, procurando a sensatez da loucura. As dúvidas da personagem passam a ser as dúvidas de todos. As certezas deixam de existir e a pergunta é: quem está delirando?

Nenhum comentário: