segunda-feira, 29 de setembro de 2008

Série C: Viagens serão um adversário a mais na fase final

Campinas, SP, 29 (AFI) - Definidos os oito integrantes do octogonal final do Campeonato Brasileiro da Série C, as equipes já começam a preparar a logística com viagens e hotéis. E podem se precaver para longas e intermináveis viagens que cruzarão o país de norte a sul.

Os oito representantes são de estados diferentes, o que por si só já é prenúncio de longos trajetos, devido ao tamanho do Brasil. Por estarem nos extremos do país, os que mais quilômetros terão pela frente são Brasil-RS e Rio Branco-AC. Os dois aliás, já se enfrentam na estréia do octogonal, neste sábado, em Pelotas. para chegar até a cidade do Sul do país, o time acreano terá rodado 4.202 km.
Para as outras sete partidas, os acreanos terão que viajar 3.091 km para Belém, 4.415 km, para Campinas Grande, 4.530, para Aracaju, 2.806 para Goiânia, 3.893 para o Rio de Janeiro e 3.424 km para Campinas, totalizando incríveis 26.361 km ao final da maratona, dia 23 de novembro.

O Brasil não fica muito atrás, e seus deslocamentos totalizam 21.004 km: 1.423 km até Campinas, 4.048, para Belém, 3.972 para Campina Grande, 3.472 para Aracaju, 2.079 para Goiânia e 1.798 para o Rio de Janeiro, além dos 4.202 km para Rio Branco.

E o Bugre?
Único representante paulista, o Guarani também terá uma verdadeira maratona nos aeroportos e hotéis do Brasil, mas em relação aos dois concorrentes citados viajará bem menos: "apenas" 13.210 km, fruto das viagens para Belém (2.812 km), Rio Branco (3.383), Campina Grande (2.610), Aracaju (2.110), Goiânia (833), Rio de Janeiro (491) e Pelotas (1.462).

Portanto, os clubes terão, literalmente, um longo caminho a percorrer em busca do tão sonhado acesso ao Campeonato Brasileiro da Série B em 2009.

Nenhum comentário: