quarta-feira, 15 de outubro de 2008

A Solução



Nos últimos anos tenho acompanhado o desenrolar das segundas divisões de algumas competições estaduais da região norte. Todas se tornaram deficitárias e sem retorno para os clubes da região, que apenas buscam uma vaga na elite do futebol de seu respectivo estado, como acontece no Amazonas, Pará e Rondônia.

Uma idéia empregada em outros estados é limitar o número de jogadores da divisão principal de cada estadual nas equipes da Segunda Divisão, pois, dessa forma, seria priorizada a revelação de diversos jogadores.

Mas ao invés disso, ficamos presos a investimentos de fora, jogadores que apenas chegam ao estado para ganhar seu salário a cada mês e que ao final de um campeonato vão embora e não apresentam vínculo algum com as equipes que os projetaram.

Em Rondônia e no Amazonas vemos apenas a triste realidade de se importar um time quase inteiro para um clube emergente da Segunda Divisão. Que renovação teremos?

Acho que poderia ser limitado o número de jogadores por idade. Dessa forma, estaríamos apostando nos jovens e fazendo com que os mesmos criem identidade com sua respectiva agremiação.

Em Rondônia, a realidade é ainda mais dura. Das equipes é difícil você entrar no máximo quatro jogadores de seu respectivo município que sejam titulares em seus clubes.

Vivemos uma política de que tudo que é de fora é bom. Assim como sobrevive o futebol paraense, apenas onerando cada vez mais o futebol local, já que tem que disponibilizar a “estrangeiros” hospedagem e alimentação além do custo com passagens, que ainda entram na conta.

Em Rondônia poucos jogadores foram revelados nos últimos anos, comprovando esta afirmação. E ano após ano, a Segunda Divisão limita-se a apenas quatro times. Em 2007 participaram: Ariquemes, Cruzeiro, Moto e Rolim de Moura. E neste ano: Cruzeiro, Espigão, Ji-Paraná e Shallon. Então o que fazer?

Uma grande alternativa seria abrir mão da taxa de filiação para atrair novos filiados para a FFER (Federação de Futebol do Estado de Rondônia), limitar a Segundinha numa faixa etária de 23 anos, liberando no máximo 3 ou 4 jogadores acima desta idade. Dessa forma, o futebol sim estaria contribuindo para tirar o jovem da marginalidade e os custos reduziriam ainda mais, pois os recursos que seriam até então gastos na Divisão de Acesso, poderiam ser administrados para a elite do estadual, após um possível acesso. Com isso, aumentaria até o número de torcedores nos estádios, pois parentes e amigos de atletas estariam freqüentando o estádio para torcedor pelo clube de sua respectiva cidade.

Temos que fazer com que o torcedor de cada município crie identidade com seu clube, pois senão ano após ano estaremos sucumbindo com equipes que disputam apenas dois ou três competições e depois somem de vista, como foi o caso de Ajax, Cerejeiras, CFA, Guajará, Moto, Ouro Preto, Pinheiros, Porto Velho, Ulbra, Vila Nova e tantos outros que apenas ficarão guardados na lembrança do torcedor.

Porém, isso ainda é apenas um sonho. Mas quem sabe este não pode se tornar realidade! Basta acreditar!

Rio Branco

Em três jogos disputados até então no octogonal final da Série C do Brasileiro, o Estrelão ainda não conseguiu vencer no certame. Muitos culpam as longas distâncias percorridas, mas acredito que se o time chegou até essa fase com certeza tem competência para superar todos os problemas.

Na próxima quinta-feira, o torcedor acreano tem que acreditar e lotar as dependências da Arena da Floresta, pois justamente neste momento que o elenco do Rio Branco mais precisa de apoio para chegar a tão sonhada Série B. Como vem frisando o repórter da Rádio Difusora, Paulo Henrique, ainda não tem nada perdido para o Rio Branco na Terceirona. Ainda tem 11 rodadas para se recuperar!

Transmissão

Na última quarta-feira e no sábado, o narrador Deise Leite deu um show de transmissão nos jogos do Estrelão juntamente com Paulo Henrique, Paulo Roberto, Garotinho M. Costa, Zezinho Melo e tantos outros que fazem parte da Família Difusora! Parabéns ao Sistema Público de Comunicação!

Na próxima quinta-feira, às 20 horas, o Rio Branco enfrenta o Águia no estádio Arena da Floresta, e o torcedor pode acompanhar a transmissão do jogo através do link da Rádio Difusora Acreana no site Futeboldonorte.com!

Show de abraços: aproveito mais esta coluna para mandar um abraço para internautas que sempre estão lendo essa coluna, como:
- Marquinhos (zagueiro do Rio Branco);
- Deise Leite (narrador da Rádio Difusora Acreana);
- Cezar Baiano (volante do Rio Branco);
- Ricardo Estrade (técnico de futebol);
- Djair Garcia (preparador físico do Chirag United Sport Club, da Índia).


Alexandre Almeida

Nenhum comentário: