quinta-feira, 28 de maio de 2009

Inventário, Aquilo que Seria Esquecido Se a Gente Não Contasse



O SESC realiza a segunda etapa do projeto Palco Giratório 2009, com o espetáculo “Inventário, Aquilo que Seria Esquecido Se a Gente Não Contasse”. No dia 02 de junho as 20h no teatro Plácido de Castro.
O espetáculo, destinado à platéia adulta, transpõe para o palco cenas inesquecíveis vividas por quatro palhaços que há 10 anos atuam em hospitais da cidade do Rio de Janeiro. Depoimentos comoventes e bem humorados mostram um pouco da insólita experiência de ser palhaço em uma enfermaria de hospital. No palco, quatro atores vestindo jalecos brancos de médico e narizes vermelhos de palhaço misturam realidade e ficção nas vozes do paciente, do artista, do médico e do palhaço.

Sobre o grupo

Para garantir a qualidade das suas intervenções nos hospitais, os artistas César Tavares, Dani Barros, Flávia Reis e Marcos Camelo , o grupo Roda Gigante, do Rio de Janeiro, desenvolvem uma pesquisa continuada sobre a linguagem do palhaço. Neste espaço de experimentação e treinamento, em parceria com a coreógrafa Andréa Jabor e com os palhaços Beatriz Sayad e Sávio Moll, foi criado o espetáculo Inventário – aquilo que seria esquecido se a gente não contasse. O espetáculo estreou no festival Rio cena contemporânea, em 2005. Em quatro anos, um público de aproximadamente 25 mil espectadores riu e se emocionou com a peça.
Direção: Andrea Jabor e Beatriz Sayad
Elenco: Dani Barros, Flávia Reis, César Tavares e Marcos Camelo

Nenhum comentário: