quarta-feira, 16 de janeiro de 2013

Sem dinheiro para voltar, jogadores do Nacional-AM dormem e passam fome em aeroporto



Se não bastasse a eliminação na primeira fase da Copa São Paulo, os jogadores do Nacional-AM tiveram mais um infortúnio. Sem dinheiro para retornarem a Manaus, eles foram obrigados a morar no aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, desde a última segunda-feira, quando imaginavam que voltariam para casa. Alguns deles protestaram via Facebook. Entre as várias reclamações, a de que passaram fome no local.

“Olha nossa situação! Estamos jogados aqui há mais de 48h. Sem noticias de nada”, escreveu o goleiro Diego Ferreira na rede social.
O colega Giovanny Gama, que também ficou no aeroporto, endossou a reclamação e foi além. “Só nós sabemos o que estamos passando. Fome. Cansado até demais. Saudades da família”.
Segundo Augusto Vasconcelos, supervisor de futebol do time profissional, a base do Nacional-AM foi terceirizada para Darlan Barroso, que era também o treinador da equipe na Copinha. Ele teve problemas para comprar as passagens tanto na ida quanto na volta.O Nacional fez parte do grupo W da Copa São Paulo, sediado em Osasco. O time amazonense ficou na terceira colocação com três pontos, e não conseguiu se classificar para a segunda fase da competição.
“Prometeram passagem para ele e não deram, aí ficou cara a passagem. Na hora para comprar estava R$ 2 mil. Eu disponibilizei milhas e o presidente ajudou também”, contou ao UOL Esporte.
Darlan teve que retornar antes para Manaus para tentar arranjar as passagens dos remanescentes da delegação que ficaram em São Paulo. Indignados, os pais dos garotos se reuniram com o treinador para protestar.
O presidente do Nacional-AM, Mário Cortez, precisou intervir novamente na terça-feira. Ele comprou passagens para os seis membros que ficaram. Só que os bilhetes eram para embarque no aeroporto de Guarulhos, enquanto a delegação estava em Campinas. No deslocamento, três se atrasaram e não conseguiram embarcar a tempo, contou Vasconcelos.
“Eles estavam em Campinas, e não tinha vaga nem tempo hábil para vir pela Azul, por isso compramos na Gol hoje (quarta-feira) às 9h50. Ocorreu que três chegaram a tempo, e três chegaram quando tinha encerrado o check-in. Eles tiveram que esperar até agora, mas vão embarcar hoje”, explicou o supervisor. O voo está previsto para deixar Guarulhos às 21h10.
O dirigente do Nacional-AM explicou que cobrará esclarecimentos de Darlan sobre o caso, apesar de a parceria entre as partes ter sido encerrada após a última partida do clube na Copa São Paulo.

Renan Prates 
Do UOL, em São Paulo

Nenhum comentário: