quinta-feira, 7 de março de 2013

Aluízio Ferreira é interditado e Moto Clube-RO desiste do Estadual

 
Após Corpo ...de Bombeiros condenar estrutura do estádio de Porto Velho em reunião na Secel na tarde quarta-feira, time da capital abandona competição.

Na tarde desta quarta-feira, 6, em reunião na Secel, o Corpo de Bombeiros interditou toda a estrutura do estádio Aluízio Ferreira, de Porto Velho, e solicitou ainda, em caráter emergencial, que a secretaria providencie tapumes para a interdição total da estrutura do Aluizão. A notícia foi a segunda negativa em menos de 24 horas para o Moto Clube-RO - a comissão técnica do time pediu demissão nesta terça-feira.

Diante das más notícias, o Moto anunciou a desistência do Campeonato Rondoniense, que começa no dia 17 de março. Segundo João Lima, presidente do clube, a decisão era previsível e o ofício de desistência está pronto para ser entregue à Federação de Futebol do Estado de Rondônia (FFER).

- Está tudo certo para sairmos, só falta protocolar o ofício. O estádio está interditado e dessa forma não há como trabalhar. Além de toda nossa torcida está aqui o clube não tem condições de bancar jogos fora do município. É uma pena que o futebol da capital mais uma vez esteja passando por esse tipo de dificuldade.

O técnico Becão entregou o cargo de técnico junto com Paulo Roberto e Bacu, até então preparadores físicos. Segundo João Lima, tanto os jogadores em treino quanto os que aguardavam contratação fora do estado, já estavam sobre aviso e logo serão dispensados.

- Eles sabiam que havia essa possibilidade, então ficaram aguardando a decisão. Serão dispensados em breve.

Aluizão

A situação do Estádio Aluízio Ferreira parecia ter sido definida no dia 15 de fevereiro, quando após uma reunião com a Secretaria de Esportes Cultura e Lazer e os clubes da capital Genus e Moto-Clube-RO, que ameaçavam desistir do campeonato se o estádio não pudesse receber as partidas do Rondoniense, acalmou os ânimos. O estádio receberia algumas reformas e arquibancadas móveis. Contudo, no último laudo entregue à secretária de esportes Cleidimara Alves, a decisão do Corpo de Bombeiros é irrevogável.

- A gravidade está muito além do que os nossos olhos poderiam enxergar. Há um risco iminente a quem se aproxima da estrutura do estádio, então, amanhã tomaremos a medida de interdição total. Para o Rondoniense o estádio não estará aberto, mas as obras continuam - finaliza a secretária.

Nenhum comentário: