sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

Eliminado, Timão deixa de lucrar até R$ 21 milhões com a Libertadores

Por Diego Ribeiro e Leandro Canônico

São Paulo

O presidente do Corinthians, Andrés Sanches, declarou depois da precoce eliminação na Libertadores da América que nada muda no planejamento do clube para o restante da temporada 2011. Mas a equipe terá de rever seus gastos. Até porque vai deixar de ganhar muito dinheiro. Aproximadamente R$ 21 milhões.

Isso bruto, sem descontos. A conta é a seguinte: se fosse campeão, o Corinthians ganharia uma premiação de R$ 5 milhões da Conmebol. Somam-se a isso as rendas milionárias dos jogos no Pacaembu. No ano passado, a média por jogo foi de R$ 2,3 milhões. Se jogasse a primeira fase, receberia quase R$ 7 milhões pelos três jogos em casa. Se fizesse mais outros quaro jogos até a decisão, então, o valor poderia superar R$ 16 milhões.

Há ainda uma porcentagem de cotas de televisão e de patrocínio que poderiam rechear ainda mais esse montante. Mas segundo Andrés Sanches, o Corinthians promete não medir esforços para reforçar o elenco ainda mais.

- Não muda nada no planejamento. No fim do ano passado eu disse que contrataria de dois a três reforços de peso. Trouxemos o Liedson e vamos ver se trazemos mais um agora. Quem sabe – declarou o mandatário alvinegro na quarta-feira.

No começo desta temporada, Andrés Sanches admitiu que o clube exagerou no ano passado e teve mais gastos do que receita. Queria mudar para este ano, mas o planejamento corrido e, de certa forma, atrapalhado, prejudicou. A folha de pagamento até diminuiu, mas segue alta, na casa dos R$ 5 milhões mensais.

Com apenas o Campeonato Paulista e o Brasileirão para disputar no restante do ano, o Corinthians tem uma única chance de voltar à Libertadores do ano que vem, via campeonato nacional. E sem as receitas da competição sul-americana, o time vai precisar encontrar receitas alternativas para equilibrar o orçamento.

Nenhum comentário: