terça-feira, 5 de abril de 2011

Catar poderá ter a melhor seleção de futebol do mundo


Dinheiro. Muito dinheiro para jogar na Seleção do Catar.Os brasileiros aprenderam esse caminho e não tem volta.Emerson, Montezine, Araújo e agora Marcinho, meia que passou pelo Atlético Mineiro e Flamengo recebeu uma proposta indecentee irrecusável.E virou com gosto as costas para o Corinthians.
Vai receber dois milhões e meio de euros para se naturalizar e passar a ser jogador da Seleção do Catar.
São cerca de R$ 5,7 milhões, mais contrato de cinco anos. O xeque Hamad bin Suhaim Al Thani, dono do Catar F. C., deixou tudo amarrado com o jogador. Pela legislação local ele terá de atuar cinco anos no país para poder atuar na seleção. Ou seja, poderá jogar em 2013."A proposta foi ótima. Não havia como dizer 'não'. Eu expliquei para a diretoria do Corinthians que ficou muito interessada no jogador. E queria para o segundo semestre. Só que tive de pensar na carreira, na vida do atleta. E será melhor para ele, em todos os sentidos, se naturalizar e atuar pela Seleção do Catar. A decisão já está tomada", avisa o empresário Giuseppe Dioguardi.Marcinho recebe R$ 7 milhões por temporada no Catar F.C. Este mercado irá se aquecer. Os xeques estão de olho em outros atletas brasileiros, só que jovens talentosos. Querem fazer um trabalho de longo prazo para montar uma seleção forte para a Copa que sediará em 2022. A estratégia para montar um grande time será a mais óbvia: dinheiro e mais dinheiro...
Empresários já estão fazendo fila para oferecer atletas. O Catar também fará sua peneira na Argentina...
Tudo com a bênção da Fifa...

Por Cosme Rímoli

Nenhum comentário: