sexta-feira, 23 de maio de 2014

Papo de “butiquim”: Futebol é ciência.



O sonho virou realidade. Chegamos a 2014, ano da Copa do Mundo no país do futebol. E a maior competição internacional envolvendo uma única modalidade de esporte desperta mais que o interesse das torcidas.  A teleconferência será transmitida ao vivo, dia 29 de maio de 2014, das 12 às 15 horas

O futebol é o esporte mais popular do planeta, praticado nos cinco continentes do globo, independentemente de questões políticas, religiosas, econômicas ou sociais.
Mas o que faz do futebol uma atividade capaz de apaixonar bilhões de pessoas dos mais remotos cantos do mundo?

O tema é vasto e complexo. E assim será abordado no programa Papo de “butiquim”: Futebol é ciência, promovido pela Rede Sesc-Senac de Teleconferência: de forma ampla, contemplando os diversos campos do conhecimento referentes ao assunto.

Pois o futebol é arte, mas também pode ser analisado pelo ponto de vista das ciências exatas. A física explica as forças aerodinâmicas que atuam sobre a bola, por exemplo. A matemática está presente nas medidas do campo, nos cálculos probabilísticos, nos ângulos da trajetória dos chutes. Já biologia e química, no que diz respeito à preparação física, à nutrição esportiva e aos efeitos do doping

E o que dizer sobre o futebol no contexto social, suas transformações ao longo da história, como agente de construção de uma identidade nacional, como válvula de escape, como arma política? Ou ainda entender o seu papel como um grande atrativo turístico? Como um importante elemento na economia criativa? Afinal, são bilhões de dólares que o futebol movimenta anualmente, gerando emprego, renda, diversão e arte.

Para falar sobre todos esses aspectos, o debate conta com a participação de craques de diferentes áreas: o historiador Bernardo Borges 

Buarque de Hollanda; o jornalista, historiador e comentarista esportivo Lúcio de Castro; o físico Welton Marllos; o jogador Bruno Carvalho; e o turismólogo, ex-secretário de Turismo de Minas Gerais e assessor de Relações Institucionais do Senac Nacional, Antonio Henrique Borges Paula.

A mediação será feita pela jornalista Bárbara Pereira, com apoio de Gildete Amorim, intérprete da Língua Brasileira de Sinais (Libras). O público pode participar enviando perguntas, comentários e sugestões para o e-mail teleconfsesc@senac.br, o fax 0800-023-0220, o telefone 0800-283-0270 (ligação gratuita) ou ainda pelo Twitter @telesescsenac.
A teleconferência será transmitida ao vivo, dia 29 de maio de 2014, das 12 às 15 horas (horário do Acre) para diversos auditórios e salas do Sesc e do Senac em todo o Brasil. Confira o local mais próximo:  Sesc / Senac. Se preferir, assista via internet (clique aqui) ou por meio do canal SescTV (disponível por várias operadoras em todo o território nacional).

Nenhum comentário: