quinta-feira, 16 de outubro de 2014

Senhor vai de verde ao jogo do Atlético-PR e acaba 'salvo' por acreano Weverton


Torcedor foi hostilizado por vestir uma camisa verde e acabou presenteado por Weverton


O goleiro Weverton, do Atlético-PR, impediu que uma simples ida ao estádio de Alceu do Rosário, rubro-negro de 72 anos, se transformasse em algo mais grave no último domingo. Hostilizado por parte da torcida antes do jogo contra o Figueirense por vestir uma camiseta verde, cor do rival Coritiba, o torcedor recebeu das mãos do arqueiro a sua camisa de treino.

A atitude do goleiro fez que a situação fosse normalizada, e rendeu uma mensagem emocionante do filho de Alceu do Rosário a Weverton, que fez questão de publicá-la em seu Facebook. No texto, Alceu do Rosário Júnior lamenta a atitude da torcida rubro-negra e esclarece que seu pai vem enfrentando algumas dificuldades por conta da idade.

Ele ainda ressalta que sua irmã foi a responsável por vestir o pai no domingo, dia do jogo, e que não deu atenção ao que poderia ocorrer por conta da camisa verde. Alceu do Rosário Júnior ainda agradeceu Weverton e disse que ele e toda sua família tornaram-se ainda mais fãs do goleiro, especialmente pela 'humanidade e sensibilidade' mostradas na situação.

Confira a mensagem:

Bom dia Weverton, tudo certo? Meu nome é Alceu do Rosário Júnior. Eu e meu pai, Alceu do Rosário, somos Sócio torcedores do Atlético, sempre fomos seus fãs no lado profissional, pela sua competência, liderança e comprometimento, mas a partir deste domingo, eu e minha família, passamos a te admirar pela sua humanidade e pela sensibilidade que somente os grandes seres humanos, pessoas iluminadas, humildes e abnegadas têm. 

Meu pai tem enfrentado algumas dificuldades relacionadas a perdas familiares e a evolução da sua idade, fatos rotineiros, mas que afetam mais uns que outros. Somo de Paranaguá, e no sábado ele passou a noite numa clínica para examinar a qualidade do seu sono, minha irmã, sem muita malícia nesse assunto, preparou sua bolsa de roupas, e o vestiu com uma camiseta verde no domingo, e ele não deu atenção também, como fiquei em minha cidade, nem tive como alertar. 

Ele tem camiseta mas não gosta de usar por medo de torcidas adversárias, mas usar verde? com certeza foi a primeira e a ultima vez, pois estava sendo pressionado pela própria torcida, que nessa hora não verifica a idade da pessoa, sua paixão pela equipe, os depósitos mensais para o clube, nem as coisas que ele deixa de lado ou perde para estar presente. Como ele falou, "uma pessoa de verde pode ser mais atleticano que qualquer outro", pois não devemos ser julgados por nossas vestes, e sim pelo nosso caráter, CARÁTER que você mostrou ao perceber a situação e presenteá-lo com sua camiseta de aquecimento. 

Ele me ligou muito alegre, extrapolando de felicidade. Parabéns e obrigado, em meu nome, em nome do meu pai, em nome da minha irmã, em nome de minha família, e em nome de todas as famílias que tiveram ou tem alguém que vá ao estadio desligado vestido com as cores do principal adversário. Nas palavras do Sr. Alceu: "Antes eu gostava dele como ídolo, agora gosto dele com o carinho de um amigo". Que Deus o ilumine sempre em sua trajetória excepcional, como profissional, ser humano, e como ídolo que não perde sua simplicidade.

 Do UOL, em São Paulo

Nenhum comentário: