quinta-feira, 19 de maio de 2016

Clube paraibano pode paralisar Campeonato Brasileiro por jurisprudência

João Pessoa, PB, 19 (AFI) – Uma rivalidade no Campeonato Paraibano pode parar todo o futebol brasileiro. Isso porque, eliminado na semifinal estadual, o Treze entrou no Supremo Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) alegando que o rival Campinense não se adequou ao Profut e por isso deveria ser eliminado da competição. Por Jurisprudência, o caso pode definir o futuro do Campeonato Brasileiro.

O Profut é um programa do Ministério do Esporte em conjunto com o Governo Federal para regularizar e refinanciar a dívida de todos os clubes brasileiros. Assim que aderem ao Projeto eles recebem a Certidão Negativa de Débito com a União, que os obrigam a regularizar o Fundo de Garantia e a quitar contratos de trabalho e imagem de todos os jogadores.

No início do ano a Federação Paraibana encaminhou o ofício para os clubes, que os obrigava a se regularizar antes da bola rolar em campo. O Campinense entregou com os documentos para se inscrever no programa, mas não deu continuidade no processo – de acordo com o Treze. Por isso a punição seria perda de pontos ou rebaixamento automático.
Baseado na Lei de Responsabilidade Fiscal no Esporte, o Treze paralisou o Campeonato Paraibano. O caso está marcado para ser julgado em primeira estância nesta quinta-feira pelo STJD e colocará frente a frente dois velhos conhecidos: Mario Bittencourt (Treze) e Osvaldo Sestário (Campinense), que estiveram no caso Heverton em 2013, entre Fluminense e Portuguesa
A definição da Série D do Campeonato Brasileiro também depende desta definição. Isso porque o estadual está paralisado e ainda não definiu os representantes na última divisão nacional. O adversário na semifinal é o CSP, enquanto o Botafogo já bateu o Sousa e está garantido na decisão.

por Agência Futebol Interior

Nenhum comentário: