segunda-feira, 22 de agosto de 2016

Conquista inédita rende R$ 500 mil para cada campeão no futebol

A CBF (Confederação Brasileira de Futebol) vai pagar R$ 12 milhões de premiação à seleção brasileira pela conquista do inédito ouro olímpico.
Como uma parte desse dinheiro será dada a integrantes da comissão técnica, cada atleta vai ficar com aproximadamente R$ 500 mil.

O título foi conquistado na última cobrança de pênalti, convertida por Neymar, após a seleção ter empatado por 1 a 1 com a Alemanha no tempo normal, e sem gols na prorrogação.

O valor que cada um dos 18 integrantes da equipe receberá da CBF é 14 vezes maior do que a premiação dada pelo COB (Comitê Olímpico do Brasil) aos medalhistas das outras modalidades.
No início dos Jogos, o COB determinou que todos os atletas que subissem ao pódio em competições individuais, independentemente da cor da medalha, receberiam R$ 35 mil. O "bicho" aos jogadores para as conquistas em esportes coletivos seria a metade, R$ 17,5 mil.

Além da premiação do COB, os atletas também ganham dinheiro das confederações de suas modalidades.

Dono de três medalhas na Rio-2016, o canoísta baiano Isaquias Queiroz vai receber ao longo de um ano R$ 132 mil da CBCa (Confederação Brasileira de Canoagem) como prêmio.

O Brasil terminou a Olimpíada com 19 medalhas, sendo sete de ouro, seis de prata e seis de bronze.
Nos Jogos de Londres-2012, a CBF prometera pagar US$ 100 mil (cerca de R$ 320 mil, em valores atuais) pelo ouro. Como ficaram com a prata, os atletas não receberam nada.

A CBF declarou ter obtido um lucro de R$ 72 milhões no ano passado, 42% acima dos R$ 51 milhões registrados em 2014. Esse é o terceiro maior resultado positivo da entidade. O faturamento em 2015 também foi um recorde –R$ 584 milhões.

CONVOCAÇÃO
 
Nesta segunda-feira (22), o técnico Tite convocará os jogadores para a disputa das suas duas primeiras partidas pelas eliminatórias para a Copa da Rússia. Além de Neymar e Renato Augusto, outros atletas que participaram da vitoriosa campanha olímpica serão chamados. Marquinhos, Walace e Luan são os mais cotados
.
No dia 1º, a seleção enfrentará o Equador, em Quito. No dia 6, a equipe jogará contra a Colômbia, em Manaus.

Com apenas nove pontos, a seleção está fora da zona de classificação para o Mundial de 2018. O time é o sexto colocado. Apenas os quatro primeiros garantem vaga automaticamente no torneio. O quinto terá de disputar uma repescagem.

 SÉRGIO RANGEL - FOLHA DE SÃO PAULO
DO RIO

Nenhum comentário: