quinta-feira, 4 de março de 2010

Governo assina convênio com clubes profissionais

O governador Binho Marques escolheu a casa do futebol [Federação de Futebol do Acre] para assinar na manhã desta quarta-feira o convênio de ajuda aos clubes profissionais. O valor do investimento é da ordem de R$ 457 mil. Cada clube irá receber R$ 20 mil [sem encargos]. Os quatro classificados para a segunda fase recebem R$ R$ 30 mil. O campeão e o vice-campeão dividem uma premiação de R$ 50 mil [60% para o campeão].

De acordo com o secretario de Esporte Turismo e Lazer Cassiano Marques a expectativa diz respeito à liberação dos recursos em dez dias.

Desportistas prestigiam a assinatura do convênio
No ato da assinatura do convênio compareceu a sede da Ffac inúmeros dirigentes de clubes, jogadores profissionais, imprensa e autoridades
O secretario de Esporte Turismo e Lazer Cassiano Marques, acredita numa competição mais integrativa e elogia a forma de distribuição dos valores que será distribuída aos clubes, onde a fórmula de divisão premia as equipes pelo mérito conquistado em campo.
Cassiano lembrou ainda que além do dinheiro do convênio, as despesas com transporte dos jogos [deslocamento das equipes] serão pagas com dinheiro público, uma medida que visa à integração ainda maior de nosso futebol.
O presidente da Câmara de Vereadores (PSB), pastor Jessé Santiago, falou da importância do convênio para a inclusão social de centenas de jovens, assim como a fomentação do futebol profissional.
O deputado estadual Helder Paiva (PR) foi saudosista e lembro a decisão polêmica do Estadual de 1972. Helder também reivindicou investimento ainda maior por parte do poder público no futebol profissional. O deputado comentou ainda que o esporte é uma ferramenta de inclusão social, assim aprovando a política governista de investimento nos clubes profissionais.

O eterno presidente do Independência José Eugênio de Leão Braga, o Macapá, falou em nome dos dirigentes. Macapá foi outro a reivindicar uma cota maior dos valores, mas reconheceu a importância do convênio para a sobrevivência dos clubes profissionais. O cartola fez um pedido ao governo o qual solicitou que os investimentos do poder público no futebol profissional sejam colocados no orçamento do Estado. O dirigente justificou a medida ao afirmar que a fomentação do desporto é uma obrigação do Estado.
Campeonato está mais acreano, diz Binho Marques
Familiarizado com o futebol, o governador Binho Marques não escondia a satisfação de poder dividir o momento de alegria com os dirigentes de clubes, atletas e crônica esportiva. Binho durante o seu discurso chegou a afirmar que o estado tem apresentado números evolutivos, não sendo diferente na área esportiva. “Quando o estado está na inércia é natural que o desporto não caminha bem, mas quando o estado avança é comum que o esporte apresente índices favoráveis”, diz o governador.

Com a inclusão do Alto Acre na disputa do Estadual o governador Binho Marques declarou que o Campeonato está mais acreano. Respondendo ao presidente do Independência sobre a inclusão do convênio no orçamento do estado, Binho explicou que os clubes acreanos ainda necessitam de uma melhor organização administrativa [liberação de dinheiro público requer uma parafernália de burocracia e a maioria dos clubes ainda não criaram essa infra-estrutura], mas que a idéia pode, com tempo, ser colocada em prática, mas que tudo vai depender da própria organização interna dos clubes.
Demonstrando ter vivenciado parte de nossa história futebolística, o governador também falou da histórica decisão de 1972, quando o clube de coração, o Independência, superou o Juventus nas penalidades e levou o troféu daquela temporada.
Binho fez questão de afirmar que na última quarta-feira deixou a rivalidade de lado e vestiu a camisa do Juventus. O jogo ocorreu no estádio Arena da Floresta e o governador assistiu a partida num dos camarotes.
Porém, o esforço foi não foi recompensado, pois o Juventus acabou tomando a maior goleada da história de um clube acreano na competição (7 a 0).
FRASE

“Gostaria que a iniciativa privada contribuísse ainda mais com o futebol profissional”
BINHO MARQUES – GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE


Fonte: Manoel Façanha,

Nenhum comentário: