sexta-feira, 8 de outubro de 2010

Datena fica irritado com contratação de Faccioli

                                                  Na foto, o apresentador Datena

Quando soube da contratação do novo apresentador Datena deu um show à parte na sala de Marcelo Meira, vice-presidente da Band.

chegaram a ouvi gritos, palavras pesadas e até ameaça de rasgar contrato.

o motivo ficou nervoso porque a emissora contratou Luciano Faccioli ( Record.)

Quando estava na Record, Faccioli foi ao Hoje em Dia participar de um quadro e deu nota cinco para Datena.

O apresentador não gostou e ficou P da vida com o colega de profissão.

Irritado ou não, Datena teve de engolir Faccioli em seu programa, nesta quarta (6), para dar boas vindas a ele.

Determinação da cúpula da Band...

Briga de Cachorro Grande

2 comentários:

Anônimo disse...

NA DEFESA DOS DIREITOS HUMANOS
30/12/2010 — Cremilda Teixeira | Editar

Recebi uma carta, que já vi várias vezes. Reenviada por uma pessoa que se identifica apenas como Tony. A carta supostamente foi escrita pela mãe de uma vítima. A vítima teria morrido pelas mãos assassinas de um criminoso menor de idade.
Nem adianta as pesquisas que mostram que é apenas um por cento dos crimes violentos cometidos apenas por criança ou adolescentes sem a ajuda de adulto.
Na escola é a mesma coisa. Aluno tido como o principal responsável pelo fracasso da escola.
Aluno tido como estorvo, recebendo na escola pública todo tipo de violência desde a falta de aula, aula de má qualidade, até violência física e psicológica.
Então quem responsabiliza aluno pelo fracasso da escola e criança e adolescente pela violência no Brasil, divulga essa carta que não resisti e respondi.
Recebi essa carta no grupo ethos-paidéia, respondi ao grupo também e a minha resposta foi ignorada.
Daí estou divulgando em outros espaços, este entre eles.
Alguns equívocos dessa mensagem que conheço muito bem e que vem de pessoas como Afanásio Jasadi e Bolsonaro entre muitos. Algumas pessoas reproduzem essa mensagem pedófoba com o pedido do rebaixamento penal embutido.
Temos pedofobia e alunofobia fomentada pela imprensa insana.
Defender Direitos Humanos é defender o cidadão comum dos abusos dos agentes do poder público, coisa de que nenhum cidadão está livre.
Há de se lamentar uma violência que um trabalhador sofre nas mãos de um
criminoso, para isso tem a lei que se erra, é por conta de quem a
aplica. Muitas vezes a lei não é aplicada por agentes do poder público, que estão, assim também, violando os direitos do cidadão de bem.
Por conta disso, a Comissão dos Direitos Humanos não defende cidadão comum vítima de um criminoso comum.
Direitos Humanos para todos, e principalmente em defesa dos abusos do poder público.
E valha-nos Deus, e que ELE nos defenda também dos abusos da imprensa.
A nossa imprensa irresponsável é a que mais investe contra os direitos
humanos, quando pede que um prisioneiro morra de fome e sofra dentro da prisão violência sexual e que seja espancado.
Quem nunca ouviu o Datena e todos da Rede Record de Televisão
reclamando que agora o preso vai comer às nossas custas? Ora, se não
existe ainda a pena de morte e por inanição, é justo que o preso se
alimente…
Pedir violência sexual de um prisioneiro porque ele é acusado de estupro, é legitimar o crime que tanto abominamos.
A prisão deveria ser uma instância corretiva para ressocializar o apenado, não uma vingança.
Se é uma vingança e a Lei do Talião, deveremos mudar a nossa Constituição Federal.
O maior bem do ser humano é a vida. O maior bem da vida é a liberdade.
Privar alguém da liberdade, e ele sendo tratado com dignidade já seria um castigo suficientemente duro.
O prisioneiro cometeu um crime, mas quem pode determinar que ele deixou de ser um SER HUMANO????
Você, Tony????
E quando você decidiu que é DEUS? Baseado em quê?
cremildadentrodaescola.wordpress.com

Anônimo disse...

NA DEFESA DOS DIREITOS HUMANOS
30/12/2010 — Cremilda Teixeira | Editar

Recebi uma carta, que já vi várias vezes. Reenviada por uma pessoa que se identifica apenas como Tony. A carta supostamente foi escrita pela mãe de uma vítima. A vítima teria morrido pelas mãos assassinas de um criminoso menor de idade.
Nem adianta as pesquisas que mostram que é apenas um por cento dos crimes violentos cometidos apenas por criança ou adolescentes sem a ajuda de adulto.
Na escola é a mesma coisa. Aluno tido como o principal responsável pelo fracasso da escola.
Aluno tido como estorvo, recebendo na escola pública todo tipo de violência desde a falta de aula, aula de má qualidade, até violência física e psicológica.
Então quem responsabiliza aluno pelo fracasso da escola e criança e adolescente pela violência no Brasil, divulga essa carta que não resisti e respondi.
Recebi essa carta no grupo ethos-paidéia, respondi ao grupo também e a minha resposta foi ignorada.
Daí estou divulgando em outros espaços, este entre eles.
Alguns equívocos dessa mensagem que conheço muito bem e que vem de pessoas como Afanásio Jasadi e Bolsonaro entre muitos. Algumas pessoas reproduzem essa mensagem pedófoba com o pedido do rebaixamento penal embutido.
Temos pedofobia e alunofobia fomentada pela imprensa insana.
Defender Direitos Humanos é defender o cidadão comum dos abusos dos agentes do poder público, coisa de que nenhum cidadão está livre.
Há de se lamentar uma violência que um trabalhador sofre nas mãos de um
criminoso, para isso tem a lei que se erra, é por conta de quem a
aplica. Muitas vezes a lei não é aplicada por agentes do poder público, que estão, assim também, violando os direitos do cidadão de bem.
Por conta disso, a Comissão dos Direitos Humanos não defende cidadão comum vítima de um criminoso comum.
Direitos Humanos para todos, e principalmente em defesa dos abusos do poder público.
E valha-nos Deus, e que ELE nos defenda também dos abusos da imprensa.
A nossa imprensa irresponsável é a que mais investe contra os direitos
humanos, quando pede que um prisioneiro morra de fome e sofra dentro da prisão violência sexual e que seja espancado.
Quem nunca ouviu o Datena e todos da Rede Record de Televisão
reclamando que agora o preso vai comer às nossas custas? Ora, se não
existe ainda a pena de morte e por inanição, é justo que o preso se
alimente…
Pedir violência sexual de um prisioneiro porque ele é acusado de estupro, é legitimar o crime que tanto abominamos.
A prisão deveria ser uma instância corretiva para ressocializar o apenado, não uma vingança.
Se é uma vingança e a Lei do Talião, deveremos mudar a nossa Constituição Federal.
O maior bem do ser humano é a vida. O maior bem da vida é a liberdade.
Privar alguém da liberdade, e ele sendo tratado com dignidade já seria um castigo suficientemente duro.
O prisioneiro cometeu um crime, mas quem pode determinar que ele deixou de ser um SER HUMANO????
Você, Tony????
E quando você decidiu que é DEUS? Baseado em quê?
cremildadentrodaescola.wordpress.com