segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Só da Baixinho no Bola de Ouro da Fifa

Argentino tenta o bicampeonato; Brasil fica fora da briga pelo prêmio após 18 anos


Denis Doyle/Getty ImagesDenis Doyle/Getty Images
Messi, Xavi e Iniesta conversam em jogo do Barcelona: os três já estiveram entre os melhores do mundo em 2009 e mantiveram a regularidade neste ano
Publicidade
Apontado como o time de futebol mais bonito do mundo, o Barcelona fez jus à fama e monopolizou a lista de finalistas da Bola de Ouro, prêmio que a Fifa entregará ao melhor jogador do planeta: os três indicados, os meias Xavi e Iniesta e o atacante Messi, defendem o time catalão.

Marta é candidata ao penta entre as mulheres

O anúncio do vencedor será feito apenas em 10 de janeiro, em Zurique. Esta é a primeira edição unificada da Bola de Ouro entre a Fifa, que premia o melhor jogador do mundo desde 1991, e a revista francesa France Football, que entrega a Bola de Ouro desde 1956 - até alguns anos atrás, o jogador tinha necessariamente de atuar no futebol europeu.

Atual dono do prêmio, Messi pode levar o bicampeonato por seu futebol virtuoso e ofensivo, mas o páreo desta vez será mais duro, já que a eficiência de Xavi e Iniesta ajudou a Espanha a conquistar o inédito título mundial, na África do Sul.

Em todas as edições anteriores do prêmio da Fifa ocorridas em ano de Copa do Mundo, o vencedor foi um jogador da seleção campeã: Romário em 1994, Zidane em 1998, Ronaldo em 2002 e Cannavaro em 2006.

Os três já estiveram na final do prêmio da Fifa do ano passado, quando havia cinco finalistas - os outros eram Cristiano Ronaldo e Kaká. Messi venceu, com Xavi em terceiro e Iniesta em quinto.

Neste ano, Iniesta pode ganhar pontos por ter marcado o gol do título da Espanha, na final contra a Holanda, já no segundo tempo da prorrogação. A votação é feita por jornalistas e também pelos técnicos e capitães das seleções em todo o mundo. O jornal italiano Gazzetta dello Sport publicou, no sábado (4), que ele é o vencedor, mas a Fifa não confirmou a informação.


A principal surpresa da lista é a ausência do meia holandês Wesley Sneijder, um dos artilheiros da Copa do Mundo e maestro da Inter de Milão, atual vencedora da Liga dos Campeões - eliminando na semifinal o Barcelona dos finalistas do prêmio.

Os brasileiros Júlio César, Daniel Alves e Lúcio, que fizeram parte da lista inicial, com 23 jogadores, também não conseguiram ficar entre os três primeiros. Assim, é a primeira vez desde 1992 que o país não tem nenhum finalista - Kaká foi o quarto colocado em 2008 e 2009, ano em que a Fifa indicou cinco jogadores à fase final.
 
Do R7

Nenhum comentário: