sexta-feira, 13 de maio de 2011

São Paulo demite Carpegiani; Cuca é o favorito

Muro do Morumbi pichado com críticas ao presidente e ao treinador; clique na foto e veja galeria O São Paulo demitiu o técnico Paulo César Carpegiani no começo da tarde desta sexta-feira. Integrantes da diretoria do clube confirmaram a informação para a Folha.


O favorito para ocupar a vaga é Cuca, que hoje está no Cruzeiro. A equipe mineira disse desconhecer o interesse do clube paulista e se prepara para disputar no domingo a decisão do estadual contra o Atlético-MG.
O presidente do São Paulo, Juvenal Juvêncio, disse que não vê problemas em tirar treinadores que estejam empregados em clubes rivais. "Isto é normal no futebol", disse o dirigente.

Nelson Antoine/Fotoarena

Carpegiani, que ainda não foi comunicado da decisão oficialmente, chegou na 28ª rodada do Campeonato Brasileiro para substituir Sergio Baresi. Em 39 partidas sob seu comando, o time do Morumbi obteve 25 vitórias, 4 empates e 10 derrotas (aproveitamento de 67,5%), sem conquistar títulos. No total, a equipe marcou 70 gols e levou 41 neste período.
O técnico Paulo César Carpegiani, demitido pelo São Paulo
O técnico Paulo César Carpegiani, demitido pelo São Paulo
A CRISE
A situação de Carpegiani ficou insustentável depois de duas eliminações consecutivas. Na semifinal do Paulista, diante do Santos, e nas quartas de final da Copa do Brasil, contra o Avaí.
O treinador nem voltou com a delegação para a capital paulista. De Florianópolis foi para o Rio Grande do Sul --o elenco só volta a trabalhar na segunda-feira.
No desembarque, Juvenal Juvêncio já havia admitido "ter alguns nomes" para a vaga de Carpegiani. O mandatário foi ainda um dos alvos da crítica de torcedores, que picharam parte do muro do estádio do Morumbi.
"A situação é delicada. A diretoria vai se reunir nos próximos dias para avaliar a situação. Alguma decisão precisa ser tomada de forma rápida", disse o vice de futebol do São Paulo, Carlos Augusto Barros e Silva, o Leco.
Depois do jogo, na noite de quinta, o meia-atacante Rivaldo foi o primeiro a mostrar insatisfação e disse que foi humilhado pelo técnico.
O goleiro e capitão Rogério Ceni também foi explícito em suas críticas.

Giuliano Gomes/Folhapress
Lucas tenta jogada marcado por Marcinho Guerreiro; clique na foto e veja galeria

"Fomos fracos. A culpa é única e exclusivamente nossa. Não mostramos ser um time de decisão. Não tivemos a mínima maturidade. Faltou mais concentração, ênfase e vontade. E olha que o Avaí nem pressionou tanto assim", criticou o capitão Rogério, em entrevista publicada no site oficial do clube. "Você fazer 1 a 0, podendo perder de 2 a 1, e ainda tomar 3 a 1. Tenho vontade de enfiar minha cabeça dentro de um buraco", completou.

RAFAEL REIS
DE SÃO PAULO

Foto: Robson Ventura/Folhapress

Nenhum comentário: