quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Diretoria do Araguaína tenta derrubar efeito suspensivo

O Araguaína reagiu rapidamente a decisão do auditor José Mauro do Couto do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), que expediu efeito suspensivo que recolocou o Rio Branco (AC) na disputa do Campeonato Brasileiro da Série C, na última terça-feira. O Tourão, através de seu advogado no Rio de Janeiro, Osvaldo Cestari, apresentou um pedido de revogação do efeito suspensivo.

No documento expedido na terça-feira, o auditor tornou sem efeito a decisão da Quarta Câmara disciplinar, que excluiu o Rio Branco da competição, por ter recorrido à Justiça Comum antes de esgotadas todas as instâncias da Justiça Desportiva, para liberação do Estádio Arena da Floresta para jogos com público. Com isso, a CBF expediu ofício circular a todos os filiados comunicando a decisão e ainda expediu uma nova tabela do Grupo E da Série C, incluindo o Rio Branco (AC), juntamente com Paysandu (PA), América (RN), e CRB (AL). Com isso, o Luverdense acabou sendo excluído.

De acordo com o diretor jurídico do clube, Israel Vasconcelos, além de entrar com o pedido de revogação do efeito suspensivo, o Araguaína também aguarda o julgamento do recurso do Rio Branco contra a decisão da Quarta Câmara Disciplinar. "Após entrar com esse pedido de revogação não há mais o que fazer. Agora é só aguardar a decisão final do STJD", afirmou Vasconcelos.


Ainda segundo Vasconcelos, o Luverdense (MT), equipe que acabou eliminada da competição com o retorno do Rio Branco, também pretende pedir a revogação do efeito suspensivo. O Paysandu, que acabou perdendo o primeiro lugar do grupo, é outro que promete entrar na briga na Justiça Desportiva em busca de ter de volta a prerrogativa de ser o campeão do grupo A.

Decisão estranha

Segundo o dirigente do Araguaína, Claudi Costa, o clube estranhou a decisão do auditor José Mauro do Couto, e por consequência da CBF, que, ao invés de paralisar a competição até o julgamento do recurso do Rio Branco, promoveu alteração da equipe participante da competição e manteve as datas dos jogos e o sorteio da arbitragem, que aconteceu ontem para as partidas do grupo E.

Julgamento


Até a noite de ontem, não havia sido marcada a data do julgamento do recurso do Rio Branco. E enquanto não sair uma decisão sobre a revogação ou não do efeito suspensivo está mantida a primeira rodada do Grupo E, da Série C. No dia 24, sábado, o CRB recebe o Rio Branco, no estádio Rei Pelé, em Maceió. Já no dia 25, domingo, o Paysandu enfrenta o America (RN), em Belém.

O problema de a CBF manter a realização destes jogos é que se o STJD decidir pela exclusão definitiva do Rio Branco (AC), uma nova batalha nos tribunais deve ter início, pois, inclusive a ordem dos confrontos seria diferente, caso o Luverdense estivesse participando da competição.
Fonte: Jornal do Tocantins

2 comentários:

Gilson disse...

Até concordo com a intenção do Araguaína em voltar para a série c, mas se eu fosse algum dirigente deste time tentava fazer um time forte para voltar à série c ganhando dentro de campo e não no tapetão. O time é tão ruim que até no campeonato tocantinense que não é lá essas coisas, conseguiu cair para a 2ª divisão e ainda querem disputar série c do brasileiro. Não tem a mínima condição. Foi o saco de pancada do grupo A e se fosse disputar com os outros grupos, iria levar pancada dos outros também.

lucas disse...

O ARAGUAINA CONHECIDO COMO TOURÃO MAIS PARECIA ERA UM BEZERRO DESMAMADO LONGE DA MAE... APANHOU TANTO QUE JA TENDO ILUSÕES PENSANDO EM VOLTA A SERIE C ATRAVES DO TAPETAO.............RSRSRSRSRSRS;.....É NOIS ESTRELÃO RUMO A SERIE B 2011