terça-feira, 8 de novembro de 2011

Romário sugere que Ricardo Teixeira renuncie à presidência da CBF

Romário 450x338
O ex-jogador e hoje deputado federal Romário (PSB-RJ) sugeriu nesta terça-feira (8) na Câmara que Ricardo Teixeira renuncie à presidência da CBF e do COL, caso seja comprovado recebimento de propina em caso investigado sob sigilo na Justiça da Suíça e denunciado pelo jornalista da BBC, Andrew Jennings.
- Na última semana o senhor prestou depoimento na Polícia Federal sobre as denúncias apuradas pelo jornalista Andrew Jennings de que o senhor teria recebido propina. O senhor recebeu propina? Se o seu nome aparecer no processo o senhor renunciará à presidência da CBF e do comitê organizador?
Ao secretário geral da Fifa, Jérome Valcke, Romário completou.
- O que o senhor acha de ter como intermediário do governo brasileiro alguém com tantas suspeitas? O senhor acredita que a Fifa pode acreditar em pessoas como o presidente Ricardo Teixeira?
Ricardo Teixeira e Jérome Valcke não responderam às perguntas de Romário. Teixeira se limitou a dizer que move processo contra o jornalista inglês.
- Sobre o jornalista devemos lembrar que eu abri processo contra ele. Ele foi citado por um processo cível que eu estou movendo contra ele.
Valcke, questionado sobre uma carta de Joseph Blatter que o caracterizaria como chantagista, se restringiu a responder.
- Essa carta data da época que negociamos com o canal Plus, mas eu nunca encontrei essa carta que eu teria enviado.  Não quero chocá-los, porque tenho grande respeito por aqueles que participaram de Copas, mas não vou comentar as questões levantadas pelo sr. Jennings.

Mais brigas

Romário não se desentendeu com Valcke e Teixeira apenas nesta terça. O deputado tem policiado cada ato da Fifa e espera que a entidade deixe parte dos lucros que terá na Copa do Mundo de 2014 no território brasileiro.
Integrante da comissão que discute a Lei Geral da Copa, o ex-jogador anunciou que vai apresentar emendas para que parte dos lucros do evento sejam investidos no Brasil.
- Vou brigar com todas as minhas forças para que, por exemplo, a Fifa deixe no mínimo 10% do seu lucro para a educação do nosso país, e o COL 20% para as entidades que cuidam de pessoas com deficiência.

Fonte:R7

Nenhum comentário: