sexta-feira, 4 de abril de 2014

Metropolitano, Tiradentes e Brasiliense lutam por vaga na Série C no tapetão


Blumenau, SC, 04 (AFI) – Assim como ocorrera em anos anteriores, o Campeonato Brasileiro da Série C de 2014 deve, mais uma vez, ser marcada por novas disputas judiciais. Isso porque Brasiliense, Tiradentes-CE e Metropolitano-SC pleiteiam a vaga do Ipatinga, rebaixado pela CBF, que conseguiu uma liminar determinando a queda do clube na última segunda-feira.

O último a se pronunciar foi o Metrô. Dirigentes catarinenses aproveitaram-se de um evento festivo pelo 90º aniversário da Federação Catarinense de Futebol (FCF) para fazer lobby com a cúpula de CBF.

Nada menos que três “peso-pesados” das entidade máxima do futebol brasileiro estiveram no evento, que aconteceu em Balneário Camboriú, no litoral norte catarinense. Entre eles, o presidente José Maria Marin, o vice-presidente Marco Polo del Nero e o diretor de competições Virgílio Elísio da Costa Neto.

Os cartolas do Metropolitano contaram com um forte apoio político. O presidente da Federação Catarinense, Delfim de Pádua Peixoto Filho, que será candidato à vice-presidência da CBF ao lado de Marco Polo Del Nero, também faz “lobby” que seu filiado substitua o Betim.

Cartas na mesa
 
Cada clube utiliza um argumento para ficar com a vaga. O Metrô se apoia no parágrafo único do artigo 7 do regulamento da Série D, que diz que “em todas as fases os clubes as começarão com zero ponto (ganhos e perdidos).”. Neste caso, o time seria o quinto colocado por ter somado dois pontos nas quartas. Mixto-MT e Plácido de Castro-AC somaram um e o Tiradentes ficou com zero.

O Tiradentes, por sua vez, baseia-se em outro artigo do regulamento, o artigo 12, que estipula a vantagem de decidir em casa, ou seja, considera aquele time de melhor campanha, “quem somar maior número de pontos ganhos em toda a competição (soma das fases).” Neste caso, o Tigre da PM levaria vantagem, por ter somado 21 pontos no geral. O Mixto somou 20, seguido do Metrô com 19 e o Plácido, com 17.

Por fim, o Brasiliense ignora o regulamento da Série D. Na visão dos cartolas do Jacaré, a vaga do Ipatinga deve ser destinada ao melhor colocado entre os rebaixados na Série C do ano passado. O clube amarelo teve 30 pontos, contra 17 de Crac e Grêmio Barueri, 13 do Baraúnas e seis do Rio Branco-AC, que foram os outros rebaixados.

Relembre

O Ipatinga, que na época chamava-se Betim, foi rebaixado à Série D em novembro do ano passado, por decisão da Terceira Comissão Disciplinar do STJD. O tribunal puniu o time mineiro em virtude do não pagamento de uma dívida ao The Strongest, da Bolívia, referente à transação do atacante Pablo Escobar. A sanção, prevista no Código Disciplinar da Fifa, foi confirmada pelo Pleno em fevereiro deste ano.

O clube, então, acionou a Justiça Comum e a 4ª Vara Cível de Betim concedeu decisão favorável aos mineiro. A CBF acatou a determinação e, ainda no mês passado, divulgou a tabela da Série C com a presença do Betim. O STJD, contudo, não aprovou a decisão e decidiu pela suspensão das tabelas tanto da Série C quanto da Série D.

Depois desta decisão, o tribunal recuou e decidiu liberar a publicação da tabela da terceira divisão, confirmando a inclusão do Betim. Pela definição da CBF, que não alterou a programação dos jogos, a equipe mineira faria sua estreia na competição no dia 27 de abril, contra o Cuiabá, fora de casa.

O time mineiro até já figurava na tabela da Série C, mas com um asterisco de "sub júdice", indicando que o caso ainda estava pendente na Justiça. Caso o time não recorra à instância superior na Justiça comum, terá que disputar a quarta divisão nesta temporada.

A sentença assinada pelo Desembargador Mota e Silva, que compõe a 18ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Minas Gerais. Ele proferiu decisão suspendendo os efeitos da decisão de 1º grau do Juízo da 4ª Vara Cível da Comarca de Betim, que impedia a CBF de cumprir a penalidade aplicada pelo STJD de rebaixar do time mineiro.
 
 
 
Agência Futebol Interior

Nenhum comentário: