terça-feira, 15 de dezembro de 2009

Quais são os piores times da história do Campeonato Brasileiro?



por Artur Louback Lopes
Ríver (PI) e Brasília (DF) são os únicos times que conseguiram uma proeza: não marcaram nenhum ponto em uma edição do Campeonato Brasileiro (série A). Em 1982, o Ríver perdeu suas oito partidas, tomando 26 gols e marcando apenas seis. O Brasília fez campanha parecida em 1984: oito derrotas, 24 gols sofridos e quatro marcados. Vários times perderam mais jogos em Campeonatos Brasileiros, mas, pelo menos, marcaram algum ponto e superaram a ridícula marca de 0% de aproveitamento. O CSA (de Alagoas), em 1974, por exemplo, perdeu 16 jogos, mas empatou dois e ganhou um, ou seja, teve aproveitamento de 10,5%. Até o Malutrom, do Paraná, que, graças ao confuso regulamento do Brasileirão de 2000, jogou apenas duas partidas na primeira divisão, conseguiu marcar um pontinho. Entre os times que já foram campeões brasileiros, o maior vexame é do Atlético Mineiro, em 1993: 14,2% de aproveitamento. Para felicidade dos torcedores do "Galo", naquele ano não houve rebaixamento e o clube, campeão nacional em 1971, pôde dar a volta por cima no ano seguinte, quando caiu apenas na semifinal, contra o Corinthians. Mas antes de sacanear seu colega atleticano, lembre-se de que seu time certamente já mandou muito mal em alguma edição do Brasileirão. Confira ao lado a pior campanha da história dos principais clubes.

Pernas-de-pau F.C.
Para esquentar a discussão, confira as piores campanhas dos times grandes por dois critérios: aproveitamento e colocação

São Paulo
Pior campanha* - 39,1% (1998)

Time de 1998** - Rogério, Zé Carlos, Capitão, Márcio Santos e Serginho; Alexandre, Fabiano, Carlos Miguel e Raí; França e Dodô. Técnico: Nelsinho Batista

Pior resultado - São Paulo 2 x 7 Portuguesa

A campanha - 27 pontos em 23 jogos: 8 vitórias, 3 empates, 12 derrotas, -1 (saldo de gols)

Pior colocação*** - 15º (24 times), em 1998

Botafogo

Pior campanha* - 21,4% (1993)

Time de 1993** - Carlão, Eliomar, André, Rogério e Clei; Perivaldo, Nélson, Suélio e Eliel; Marcelo e Sinval. Técnico: Carlos Alberto Torres

Pior resultado - Corinthians 5 x 1 Botafogo

A campanha - 6 pontos em 14 jogos: 2 vitórias, 2 empates, 10 derrotas, -14 gols (saldo)

Pior colocação*** - 26º (26 times), em 2002

Grêmio
Pior campanha* - 28,2% (2004)

Time de 2004** - Tavarelli, Michel, Baloy, Claudiomiro e Élton; Cocito, Bruno e Leânderson; Luciano Ratinho, Christian e Marcelinho. Técnico: Adilson Batista

Pior resultado - Santos 5 x 1 Grêmio

A campanha - 39 pontos em 46 jogos: 9 vitórias, 12 empates, 25 derrotas, -20 (saldo)

Pior colocação*** - 24º (24 times), em 2004

Atlético-MG

Pior campanha* - 14,2% (1993)

Time de 1993** - Luis Henrique, Luciano, André, Ryuler e Paulo Roberto; Valdir, Cristovão, Pael e Negrini; Reinaldo e Renaldo. Técnico: Otacílio Gonçalves

Pior resultado - Atlético-MG 1 x 3 Vasco

A campanha - 4 pontos em 14 jogos: 1 vitória, 2 empates, 11 derrotas, -14 (saldo)

Pior colocação*** - 32º (32 times), em 1993

Flamengo

Pior campanha* - 35,8% (2001)

Time de 2001** - Júlio César, Alessandro, Juan, Gilmar e Cássio; Jorginho, Rocha, Beto e Petkovic; Reinaldo e Edílson. Técnico: Zagallo

Pior resultado - Vasco 5 x 1 Flamengo

A campanha - 29 pontos em 27 jogos: 8 vitórias, 5 empates, 14 derrotas, -14 (saldo)

Pior colocação*** - 24º (28 times), em 2001

Vasco

Pior campanha* - 36,9% (1995)

Time de 1995** - Carlos Germano, Pimentel, Sidney, Ricardo Rocha e Bruno Carvalho; Charles Guerreiro, Juninho e Yan; Valdir, Clóvis e Leonardo. Técnico: Jair Pereira

Pior resultado - Goiás 4 x 0 Vasco

A campanha - 17 pontos em 23 jogos: 7 vitórias, 3 empates, 13 derrotas, -7 (saldo)

Pior colocação*** - 20º (24 times), em 1995

Fluminense

Pior campanha* - 28,5% (1993)

Time de 1993** - Ney, Júlio César, Júnior Mineiro, Andrei e Lira; Chiquinho, Alaércio, Serginho e Julinho; Jerry e Ézio. Técnico: Nelsinho

Pior resultado - Fluminense 2 x 4 Palmeiras

A campanha - 8 pontos em 14 jogos: 3 vitórias, 2 empates, 9 derrotas, -8 (saldo)

Pior colocação *** - 23º (24 times), em 1996 e 1997

Santos

Pior campanha* - 39,1% (1996)

Time de 1996** - Edinho, Anderson, Sandro, Narciso e Marcos Adriano; Marcos Assunção, Carlinhos, Jamelli e Robert; Camanducaia e Andradina. Técnico: José Teixeira

Pior resultado - Santos 0 x 3 Paraná

A campanha - 27 pontos em 23 jogos: 7 vitórias, 6 empates, 10 derrotas, -5 (saldo)

Pior colocação*** - 20º (24 times), em 1996

Bahia

Pior campanha* - 28,5% (1993)

Time de 1993** - Rodolfo Rodrigues, Lima, Jorginho, Vilmar e Rogério; Pino, Marquinhos Ferreira e Arthurzinho; Gilson Batata, Marcelo Ramos e Naldinho. Técnico: José Francisco Nóbrega da Silva

Pior resultado - Cruzeiro 6 x 0 Bahia

A campanha - 8 pontos em 14 jogos,: 2 vitórias, 4 empates, 8 derrotas, -19 (saldo)

Pior colocação*** - 24º (24 times), em 2003

Palmeiras

Pior campanha* - 36% (2002)

Time de 2002** - Marcos, Leonardo, Alexandre, César e Diego; Paulo Assunção, Fabiano Eller, Arce e Lopes; Muñoz e Nenê. Técnico: Vanderley Luxemburgo

Pior resultado - Paraná 5 x 1 Palmeiras

A campanha - 27 pontos em 25 jogos: 6 vitórias, 9 empates, 10 derrotas, -9 (saldo)

Pior colocação*** - 24º (28 times), em 2002

Cruzeiro

Pior campanha* - 33,3% (1994)

Time de 1994** - Dida, Zelão, Célio Lúcio, Arley e Nonato; Douglas, Ademir e Cerezo; Macalé, Cleison e Roberto Gaúcho. Técnico: Ênio Andrade

Pior resultado - Cruzeiro 1 x 5 Remo

A campanha - 16 pontos em 24 jogos: 6 vitórias, 4 empates, 14 derrotas, -13 (saldo)

Pior colocação* - 22º (24 times), em 1994

Corinthians

Pior campanha* - 22,2% (2000)

Time de 2000** - Maurício, Índio, Fábio Luciano, João Carlos e André Luís; Vampeta, Edu, Márcio Costa e Ricardinho; Ewerthon e Luizão. Técnico: Oswaldo Alvarez

Pior resultado - Corinthians 1 x 4 Flamengo

A campanha - 16 pontos em 24 jogos: 4 vitórias, 4 empates, 16 derrotas, -20 (saldo)

Pior colocação*** - 16º (16 times), em 1987

Internacional

Pior campanha* - 36,1% (1989)

Time de 1989** - Taffarel, Chiquinho, Aguirregaray, Nórton e Casemiro; Norberto, Luis Carlos e Dacroce; Roberto Carlos, Nelson e Edu. Técnico: Paulo César Carpegiani

Pior resultado - Cruzeiro 4 x 2 Internacional

A campanha - 13 pontos em 18 jogos: 4 vitórias, 5 empates, 9 derrotas, -5 (saldo)

Pior colocação*** - 21º (26 times), em 2002

*Pior aproveitamento

**Escalação no início do campeonato

***Mais perto da lanterna

Obs: a partir de 1996, uma vitória passou a valer 3 pontos. Antes, valia 2 pontos.

Nenhum comentário: