terça-feira, 26 de outubro de 2010

Série B coleciona causos e fatos curiosos



Do UOL Esporte
Em São Paulo
A Série B do Campeonato Brasileiro é, tradicionalmente, uma competição com aspectos pitorescos. A realização de partidas em centros em que o futebol não está desenvolvido, aliado às dificuldades financeiras de boa parte dos times, provoca situações muitas vezes incomuns.

Como não poderia deixar de ser, a atual temporada da Segundona não foge à regra neste quesito. Contusões inusitadas, marketing de gosto duvidoso e até problemas curiosos com seguranças temperam esta que é uma das competições mais disputadas do país.

Contusão de árbitro

Leandro Ferreira/AAN/AE Contusões de jogadores durante uma partida de futebol é algo corriqueiro. Porém, assistir a um árbitro, caído no chão, gritar de dor é uma cena diferente. O protagonista foi Cléber Wellington Abade, que se contundiu durante o confronto entre Ponte Preta e Bragantino. Com a panturrilha lesionada, o juiz recebeu atendimento médico e teve de ser substituído pelo quarto árbitro. O incidente acabou interrompendo o jogo por 10 minutos, já que o suplente precisou fazer um rápido aquecimento e, assim, dar prosseguimento ao jogo.

Mordida de cachorro

Divulgação O Bahia conseguia arrancar um empate contra o Vila Nova em casa e, com isso, permanecia no G-4. Só motivos para comemorar? Para o zagueiro Alison, pelo menos, não. O jogador acabou sendo mordido por um cachorro da raça Rottweiler que, na teoria, deveria estar dentro de campo para protegê-lo, já que o animal estava sendo conduzido por um policial. O incidente revoltou o atleta, que saiu disparando críticas contra as autoridades. Menos mal que as dentadas deixaram apenas marcas no calçado do zagueiro.

Camisa Rock 'n Roll

Divulgação No Dia Internacional do Rock, o Brasiliense resolveu comemorar a data de uma maneira inusitada. O clube decidiu criar uma camisa 3 como forma de homenagear algumas das principais bandas do gênero. Com direito à caveira e até uma citação do Misfits, o time de Brasília inovou no seu uniforme. O resultado, no entanto, divide opiniões, já que a produção foi feita praticamente de forma artesanal, pois o time não contava com um fornecedor. Dentro de campo, a homenagem não surtiu tanto efeito. Na estreia da camisa, o time empatou por 1 a 1 com o América-MG.
Confusão com ambulâncias
Nelson Antoine/Foto Arena/AE Aos 4min da segunda etapa, o jogador Lúcio Flávio, do Guaratinguetá, sofreu uma grave lesão em campo. Rapidamente, o atleta foi levado a uma ambulância e encaminhado a um hospital próximo ao Canindé, em São Paulo, palco da partida. A fatalidade, no entanto, acabou complicando os planos de todos, já que o estádio da Portuguesa contava com apenas uma viatura. Após 30 minutos de espera, duas ambulâncias surgem quase ao mesmo tempo, permitindo assim o reinício do confronto, vencido pelos donos da casa.
 Falta de ambulância gera atraso de 30 minutos

Vale-tudo em Guaratinguetá

Divulgação O atacante Diego Didonê, do Guaratinguetá, salvou a sua equipe ao impedir um gol da equipe rival em cima da linha. O lance, no entanto, gerou a contusão mais impressionante desta Série B. Seu companheiro Éverton, ao tentar afastar a bola, acertou um chute no rosto de Didonê. Desacordado, provocou apreensão. Cientes da gravidade, alguns atletas choraram e trataram de ajudar no transporte até uma ambulância. O jogador teve múltiplas faturas, foi operado, mas conseguiu se recuperar satisfatoriamente.

Um comentário:

Anônimo disse...

Agradeço a generosidade de todos que assistiram e divulgaram o vídeo, infelizmente por um problema técnico o vídeo foi apagado e um novo endereço foi cadastrado. Continuo tentando conseguir um lar para o Jeck. Peço que continuem ajudando.
Muito grato a todos.
Marcelo. http://www.youtube.com/watch?v=i916jmJh3e4