terça-feira, 23 de novembro de 2010

Clube dos 13 define que Brasileiro manterá exclusividade na TV aberta


O Clube dos 13 ainda não divulgou o modelo de contrato que pretende oferecer às empresas de mídia pelos direitos de televisão do Campeonato Brasileiro de 2011 a 2013. A entidade já definiu, porém, que a exclusividade na TV aberta será mantida, assim como o número de jogos exibidos pela emissora escolhida.
“A aberta vai continuar com exclusividade e não vamos abrir um novo dia de jogos. Isso está descartado. Hoje o que mais cresce é o pay-per-view, e se eu aumentar um dia eu vou atrapalhar isso”, disse Ataíde Gil Guerreiro, diretor de marketing do Clube dos 13, durante a Soccerex, feira de futebol que acontece no Rio de Janeiro até a próxima quarta.
O ex-dirigente do São Paulo é o responsável pela comissão de televisão do Clube dos 13, entidade que negocia os contratos com as televisões em nome dos clubes. Gil Guerreiro diz estar estudando modelos europeus para a elaboração do novo modelo de contrato, que recentemente sofreu uma alteração importante.
Por determinação do Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica), que combate o monopólio, o direito de preferência da Globo acabou. A emissora, atual dona dos direitos de transmissão, tinha o direito de cobrir qualquer proposta rival, mas agora terá de competir normalmente com as outras emissoras.
O Clube dos 13 ainda não definiu, no entanto, se vai manter a exclusividade em outras mídias. TV fechada e internet, por exemplo, podem ter mais de uma contratante. O número de propriedades também deve aumentar. A entidade estuda explorar até as redes sociais, uma das cerca de 15 propriedades que serão oferecidas ao mercado.
Gil Guerreiro disse ainda que o Clube dos 13 pretende contratar uma auditoria para inspecionar o processo. KPMG, Ernest & Young, PriceWaterhouseCoopers e Delloitte foram procuradas.

Gustavo Franceschini
No Rio de Janeiro

Nenhum comentário: