quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Copa do Brasil: 64 times e um objetivo

Times donos de 16 dos 22 títulos já disputados não estarão na edição 2011 do torneio
Torcedores de Flamengo, São Paulo, Atlético-MG, Vasco e Botafogo têm motivos de sobra para começar a se animar e a se preparar para a possibilidade de comemorar um título importante no primeiro semestre do ano. A partir desta quarta-feira (16), quando a bola começar a rolar para a 23ª edição da Copa do Brasil, caminho mais curto para garantir uma vaga na Libertadores da América, os quatro times citados tentarão levar para sua galeria de troféus um título ainda inédito para todos.

O caminho não será fácil, mas, historicamente, mais simples do que o enfrentado pelos competidores em outros anos, pois, na edição 2011, a Copa do Brasil contará com o menor número de “reis”, times acostumados a ganhar a competição, da história.

Responsáveis por 16 dos 22 títulos já disputados (72,8%), Grêmio, Cruzeiro (quatro taças cada), Corinthians (três), Santos, Internacional, Juventude, Fluminense e Criciúma (um troféu cada) não participarão da competição.

Os únicos times que já foram campeões e correrão atrás de um novo título em 2011 serão Flamengo, vencedor da Copa do Brasil em duas oportunidades, Palmeiras, Paulista, Santo André e Sport, que têm uma taça cada um.

O teórico enfraquecimento do torneio abre caminho para uma equipe que ainda não venceu a competição possa terminar o semestre comemorando a inédita taça e a vaga na edição 2012 da Libertadores da América.

Esse é o pensamento do jovem atacante Lucas, que voltou da seleção brasileira com o título sul-americano sub-20 direto para ajudar o São Paulo.

- Para mim é importante buscar o primeiro título como profissional pelo São Paulo, e nada melhor do que na Copa do Brasil, que dá vaga na Libertadores. Estou pronto para ajudar o São Paulo e dar o sangue por aqui.

O primeiro compromisso do Tricolor será diante do Treze (PB), que já cruzou o caminho do São Paulo na edição 2002 da competição. Na ocasião, os paraibanos venceram o primeiro duelo por 1 a 0, em casa, mas deram adeus ao torneio no Morumbi, com uma derrota por 4 a 1.

Quem também anseia pela inédita conquista é o Botafogo, semifinalista da Taça Guanabara. O time de Joel Santana é outro que entrará em campo nesta quarta, para encarar o desconhecido River Plate, de Sergipe.

Nova surpresa?

Forças do futebol nordestino e da região Sul do país também sonham em aproveitar a brecha causada pela ausência dos papa-títulos para aumentar a galeria de troféus e, de quebra, disputar uma Libertadores.

Encaixam-se nesse perfil o Bahia, que joga nesta quarta diante do São Domingos, às 22h (de Brasília), em Sergipe, o rival Vitória, que entra em campo uma hora antes para encarar o Botafogo, na Paraíba, o Coritiba, adversário do Ypiranga, às 19h30, e o Atlético-PR, que pega o Rio Branco, no Acre, às 21h.

Atlético-MG e Vasco, outros grandes que ainda não sentiram o gostinho de subir no degrau mais alto do pódio na Copa do Brasil, só começarão a caminhada na próxima semana. Na quarta-feira (23), os mineiros jogarão no Maranhão, diante do Iape, enquanto o Vasco vai ao Mato Grosso do Sul encarar o Comercial, no estádio Morenão, que já foi palco até de um jogo da seleção brasileira.

O sonho de repetir os feitos de Santo André e Paulista de Jundiaí, que ganharam as competições em 2004 e 2005, respectivamente, tornando-se a grande surpresa do semestre, movem times praticamente desconhecidos nos grandes centros, e que esperam o início da competição para aparecer no país.

Quando a bola começar a rolar, os torcedores de norte a sul terão a oportunidade de se familiarizar com equipes como Gurupi (Tocantins), Murici (Alagoas), adversário do Flamengo, Vilhena (Roraima), Trem (Amapá), Peñarol (Amazonas) ou União (Mato Grosso). Será que entre eles estará a surpresa da temporada?

Nenhum comentário: