sábado, 19 de novembro de 2011

Campeão pela Lusa, goleiro acreano dá volta olímpica com troféu


 

weverton_e_irm__o
















São Paulo, SP, 18 (AFI) – Numa noite fria e festiva no Canindé, a Portuguesa comemorou, nesta sexta-feira, o acesso e o título do Campeonato Brasileiro da Série B. Em campo, deu a lógica ao vencer o lanterna Duque de Caxias, por 4 a 0, na abertura da 37.ª rodada, a penúltima da temporada. Depois o time recebeu o troféu de campeão, deu a tradicional volta olímpica e foi muito festejado por sua torcida. O goleiro Weverton não largou a bandeira acreana durante a festa de comemoração.
A noite começou com um toque de classe pela execução do hino nacional ao som do piano com o maestro João Carlos Martins. Torcedor da Portuguesa, ele se emocionou ao abraçar o técnico Jorginho, que na coletiva confirmou a sua renovação de contrato com o clube para 2012. Agora a diretoria pretende renovar com a base do elenco e depois buscar reforços.
Melhor e pior campanhas
A vitória, conquistada com facilidade, pode ser entendida pela enorme diferença das campanhas do líder e do lanterna da competição. E deixou a Lusa uma série invicta de 20 jogos e dona da melhor campanha com 78 pontos, 22 vitórias, 12 empates e apenas três derrotas. Ainda com o melhor ataque, com 80 gols, a maior marca na "Era dos pontos corridos" (a marca era do Corinthians, com 79 gols), além do melhor saldo de gols, com 42.
De outro lado, o Duque conseguiu uma proeza: ter a pior campanha desde 2006, quando foi instituído o turno e returno na Série B. Acumulou 25 derrotas, 10 empates e apenas duas vitórias. Tem o pior ataque, com 30 gols, e a defesa mais vazada, com 82 gols e saldo de gols 52 negativos.

Ataque e gols

Armada com três atacantes – Henrique, Ananias e Edno – a Portuguesa rapidamente chegou aos seus gols. Aos cinco minutos, após cobrança de escanteio, Renato apareceu na pequena área para completar para as redes. Aos 15 minutos, a Lusa ampliou com Ananias, que na pequena área apenas completou o cruzamento do lado direito.
Depois disso, a Portuguesa "tirou o pé", tocou mais a bola e deixou o tempo passar. Mesmo porque o adversário foi leal, sem cometer faltas mesmo sabendo da sua inferioridade técnica.

Mais gols

No segundo tempo, a Portuguesa manteve a velocidade e ampliou o placar aos oito minutos. Marcelo Cordeiro fez o passe em diagonal para Guilherme, que ajeitou de direita e bateu cruzado com a perna esquerda. O jogo ficou aberto e a Lusa perdeu várias chances. E, descontraída na defesa, também permitiu que o Duque criasse boas chances no ataque, mas sem sucesso na finalização.
O quarto gol saiu aos 27 minutos, depois de jogada em velocidade pelo lado esquerdo. Henrique e Ananias tentaram o chute até que a bola chegou até Edno na pequena área. A defesa pediu impedimento, que não existiu. Ele ajeitou a bola e a empurrou para as redes, marcando seu 13.º gol. Os 4 a 0 pareceram suficientes para garantir a festa da torcida. Por isso, o placar não mudou.
Despedida no Ceará
Na última rodada, na outra semana, a Portuguesa vai até Juazeiro do Norte (CE) enfrentar o Icasa, que começou esta rodada ainda ameaçado pelo rebaixamento. O Duque vai receber o Boa Esporte, em Volta Redonda (RJ).

2 comentários:

Juliano - Sangue Azul disse...

Parabéns para o Weverton! Parabéns também para o Edsn Isidoro Nosso Presidente!

Carlinhos - Sangue Azul disse...

Deise? pensei que tu ia postar o DEBATE BOLA! Programa tudo Azul!