sábado, 3 de dezembro de 2011

Seleção dos melhores da Série B tem goleiro Acreano


Campinas, SP, 02 (AFI) – O encerramento do Campeonato Brasileiro da Série B premiou Portuguesa, Náutico, Ponte Preta e Sport, times que conquistaram o acesso e que na temporada de 2012 estarão na elite do futebol nacional. Por outro lado, Icasa, Vila Nova, Salgueiro e Duque de Caxias não tiveram a mesma sorte e foram rebaixados à Série C.
A Seleção FI traz aqueles atletas que mais se destacaram na Série B. A Portuguesa, que além do acesso foi também a campeã, conquistando 21 jogos de invencibilidade (12 vitórias e nove empates) na reta final, foi também o time que tem mais jogadores entre os melhores: quatro, além do técnico Jorginho. O Náutico, vice-campeão, aparece com dois atletas na Seleção FI, enquanto que Ponte Preta e Sport colocaram um jogador na nata final, assim como Goiás, Boa Esporte e Bragantino.
Assim, a Seleção FI está escalada com:

Weverton (Portuguesa);
Douglas (Goiás), Mateus (Portuguesa), Thiago Carvalho (Boa Esporte) e Marcelo Cordeiro (Portuguesa);
João Paulo Silva (Ponte Preta), Derley (Náutico), Marco Antônio (Portuguesa) e Marcelinho Paraíba (Sport);
Kieza (Náutico) e Lincom (Bragantino).
Técnico: Jorginho (Portuguesa).

Veja abaixo o comentário sobre cada atleta da Seleção FI:

Goleiro: Weverton (Portuguesa) – Com somente 23 anos, o goleiro já tem em seu currículo o título da Série B. Nenhum outro arqueiro tomou menos gols que Weverton: 38 gols. A Portuguesa teve a melhor defesa da Série B e com defesas precisas e seguras Weverton colaborou bastante com a conquista do título e do acesso à elite nacional. Antes de chegar à Lusa, o goleiro passou pelo Juventus-AC, Corinthians, Oeste, América-RN e Botafogo-SP. Agora, ele começa a despertar interesse de demais clubes do futebol brasileiro.

Lateral-direito: Douglas (Goiás) – A grata revelação do Goiás está entre os melhores ao final da Série B. Com somente 21 anos, Douglas foi eleito o melhor lateraç-direito da competição. Mesmo sem o acesso, o jogador goiano mostrou personalidade de sobra para atuar na posição. Com um futebol apurado, Douglas foi um dos poucos atletas do Goiás que conseguiu se salvar da campanha fraca na maior parte da Série B. Como prêmio, integra o seleto grupo de craques.

Zagueiro: Mateus (Portuguesa) – Um dos destaques do elenco lusitano na disputa da Série B, o zagueiro Mateus está entre os melhores na Seleção FI. Aos 27 anos, o zagueiro desempenhou sempre uma marcação forte, porém, equilibrada. Jogador clássico, que não precisa utilizar a força para conseguir impedir que os atacantes cheguem ao gol. Mateus teve seu futebol valorizado e reconhecido, tanto que já recebeu propostas e deixou a Lusa ao término da competição. Mas antes, correspondeu às expectativas de todos no Canindé.

Zagueiro: Thiago Carvalho (Boa Esporte) – Jovem e bastante promissor. Thiago Carvalho conquista o título de melhor zagueiro da Série B após defender a segunda zaga menos vazada na competição. Em 2012, ele vai atuar em seu terceiro time na carreira, o Cruzeiro. Antes, Carvalho atuou pelo Villa Nova. Jogador que sabe como fechar os espaços, forte e seguro. Deixou concorrentes como Ronaldo Alves e Marlon (ambos do Náutico), Brinner (do Paraná) e Leandro Silva (da Ponte Preta) para trás e integra o grupo dos melhores da Seleção FI.

Lateral-esquerdo: Marcelo Cordeiro (Portuguesa) – O lateral teve um papel fundamental na campanha vitoriosa da Lusa na Série B. Um dos líderes do elenco, Marcelo Cordeiro utilizou sua experiência e, aos 29 anos, comandou uma das melhores campanhas da história da competição. Disparado o melhor lateral-esquerdo da Série B, Cordeiro teve como concorrentes fortes Fernandinho (do Vitória) e a dupla Uendel e João Paulo (da Ponte Preta). Mas certamente o prêmio está em boas mãos e quem ganha, de novo, é a Portuguesa, que se apressou em renovar seu contrato para a próxima temporada.

Volante: João Paulo Silva (Ponte Preta) – Moderno não somente pelo visual, mas também pela forma de atuar. João Paulo Silva, de 26 anos, é o eleito para atuar à frente dos zagueiros. A apostas certeira de Gilson Kleina foi reconhecida. Ao chegar à Macaca, vindo do Albirex Niigata, do Japão, muitos o consideraram incapaz de defender o time campineiro. Ele, porém, provou em campo como se faz, calou os críticos e levou a Ponte Preta de volta à elite ap´so cinco anos. Parabéns, JP Silva. Agora, você está entre os melhores da Série B.
Volante: Derley (Náutico) – Ídolo absoluto da torcida do Náutico. Derley, de 26 anos, é tido como um jogador de extrema confiança. Na campanha do aceso do Timbi, Derley mostrou liderança de sobra para chegar ao topo. Com comando, o atleta teve desempenho acima da média e, aos poucos, conquistou os espaços necessários para brilhar no futebol pernambucano. Oriundo do Luziânia e com passagem pelo Internacional, Derley vive sua melhor fase no Náutico. A torcida do Timbu agradece e, agora, vibra com ele na Seleção FI.

Marco Antônio (Portuguesa) – Falar de Portuguesa e não citar o empenho de Marco Antônio é deixar o reconhecimento de lado. Ídolo dos torcedores, o camisa 10 lusitano fez por merecer a vaga entre os melhores da Série B. Aos 27 anos, Marco Antônio é uma grata revelação das categorias de base do São Paulo, mas que o time do Morumbi não soube aproveitar. Dono de gols decisivos e de uma bola parada incomum, Marco Antônio demonsrou qualidade e liderança, tanto que ganhou de Jorginho a missão de ser o capitão da Lusa.

Marcelinho Paraíba (Sport) – Absoluto entre os melhores da Seleção FI. Marcelinho Paraíba provou que a experiência pode ser um dos diferenciais para um time ir atrás de seu objetivo. Com passagens pelo futebol europeu e, ainda, por São Paulo e Flamengo, Paraíba aceitou o desafio de retornar ao Sport. Ídolo soberano da massa rubro-negra, Marcelinho, de 36 anos, é o mais velho entre os eleitos, mas também é o mais citado em qualquer rodinha de conversa que peça para eleger os melhores da Série B. Mesmo com a idade avançada para um atleta de futebol, Paraíba soube como manter a regularidade e, de novo, ganha mais um prêmio em sua vitoriosa carreira.

Kieza (Náutico) – Artilheiro da Série B, com 21 gols, e eleito como um dos melhores atacantes da competição. Aos 25 anos, Kieza vive seu melhor momento na carreira. Bastante vaiado e criticado pela torcida pernambucana, ele provou dentro de campo como se faz para mudar uma situação e chegar à elite. Kieza passou por Americano-RJ, Fluminense, Cruzeiro e Ponte Preta, mas foi justamente no Náutico que ele fez história. Jogo estava complicado? Bola em Kieza que ele resolve. Assim foi e o Timbu está na elite.

Lincom (Bragantino) – Mesmo sendo vice-artilheiro, com 20 gols, Lincom foi o cara do elenco do Bragantino. O time paulista doi o dono do segundo melhor ataque da Série B, com 65 gols, atrás somente da Portuguesa. “Lingol”, como ficou conhecido nos tempos em que ainda defendia o Rio Branco, na Série A2 do Paulista, o jogador mostrou novamente que tem faro de goleador. Lincom agarrou a oportunidade e contou com um esquema tático totalmente a seu favor. O arilheiro do Massa Bruta deixou a concorrência para trás, jogadores como Edno (da Portuguesa) e Ricardo Jesus (da Ponte Preta). Assim, ele está na Seleção FI.

Técnico: Jorginho (Portuguesa) – Um verdadeiro guerreiro. Um treinador capaz de tratar cada um de seus jogadores como “filhos”. Jorginho é esse cara. Caráter exemplar e que sabe como motivar cada um de seus jogadores. Treinador que leva o trabalho pra casa, estuda, vê vídeos, entende tática e transformou a Portuguesa na temida “Barcelusa” (em alusão ao time do Barcelona). Jorginho, de 46 anos, foi camisa 10 da Lusa por muito tempo e retornou ao clube para levá-lo de volta à elite. Jorginho foi, indiscutivelmente, o melhor treinador da Série B de 2011.
 

Um comentário:

Gilson disse...

Parabéns goleirão, você merece esse sucesso. Continue sempre sendo humilde e você chegará ainda mais longe!!!