sábado, 2 de junho de 2012

Cansados! Clubes organizam ação na Justiça para início da Série C

Caxias do Sul, RS, 01 (AFI) - Cansados de esperar um resultado da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), os clubes inscritos nas Séries C e D do Campeonato Brasileiro estão se organizando para entrar na Justiça para o início da competição. Os clubes alegam que os gastos em salário, falta de renda de partida e falta de ritimo dos jogadores estão prejudicando as equipes.
A diretoria do Caxias confirmou, nesta sexta-feira, que irá ingressar na Justiça para que a Série C do Campeonato Brasileiro tenha início. De acordo com comunicado oficial divulgado no site do clube, a diretoria do time Grená anunciou que irá entrar com uma mandado de segurança para que a CBF cumpra o estatuto do torcedor.
Segundo o comunicado, o clube já contratou o advogado Osvaldo Sestário Filho, do Rio de Janeiro, para entrar com a ação na Justiça Comum. Além disso, a diretoria do clube afirmou que os outros 54 clubes, envolvidos nas duas divisões nacionais, já estão se organizando para entrarem juntos na Justiça.
Na análise do advogado Osvaldo Sestário Filho (foto), hoje são mais de 60 clubes com mais de 2,4 mil empregados que estão sendo prejudicados, social, esportiva e financeiramente.
Outro clubes
Além do time gaúcho, outras equipes que iriam disputar a Série C do Campeonato Brasileiro já demonstraram interesse em entrar na Justiça pedindo o início da competição. Durante coletiva de imprensa nesta quinta-feira, o presidente do Fortaleza, Omar Baquit, criticou a postura da CBF e afirmou que, caso a novela não tenha um desfecho em breve, a ação na justiça será inevitável.
"Vamos ingressar na justiça pedindo que a CBF pague o prejuízo. Os danos não são apenas de renda, são de contratos feitos e renovados", explicou Baquit.
Outro grande que se mostrou crítico à CBF foi o Vila Nova. O supervisor de futebol do Tigre, Iron Gonçalves, afirmou que, na área financeira, o time gasta com mais viagens e hospedagens antes dos jogos nos jogos-treino e amistosos.
“Já entramos em contato com a CBF e cada dia você escuta uma historia diferente. Só treinamento, amistosos não rendem nada. A situação financeira complica, porque precisamos manter o elenco”, comentou em entrevista ao Portal 730.
Entenda o caso
O Brasil de Pelotas foi punido na temporada passada por escalar o lateral Cláudio de forma irregular na primeira fase. Ele teria que cumprir suspensão do ano anterior, quando atuava pelo Ituiutaba (hoje Boa Esporte). Com a perda de seis pontos, acabou caindo para a lanterna de sua chave e rebaixado para a Série D.

Nenhum comentário: