quarta-feira, 10 de abril de 2013

Ministério Público pediu suspensão de Fla-PI e Santos

Estádio Albertão - Jogo Flamengo-PI e Santos (Foto: Josiel Martins)
As promotoras Marlúcia Gomes Evaristo Almeida e Leida Diniz protocolaram, nesta quarta-feira (10), um ação cautelar junto à Vara dos Feitos da Fazenda Pública do Piauí pedindo a suspensão da partida entre Flamengo-PI e Santos, que acontece nesta quarta e é válida pela primeira fase da Copa do Brasil.
A medida, de acordo com Marlúcia Gomes Evaristo Almeida, titular da Promotoria de Justiça de Defesa da Pessoa com Deficiência e do Idoso, foi tomada porque não foram apresentados laudos que garantissem acessibilidade e segurança aos torcedores.
- Esperamos até a manhã desta quarta-feira, quando recebemos um último laudo, que aponta que o estádio não tem acessibilidade. O que lá foi feito foi um improviso, que não garante nem autonomia, nem segurança, pilares da acessibilidade - explica a promotora.
Segundo ela, a medida não é restrita apenas ao jogo entre Flamengo-PI e Santos.
- Pedimos ao juiz Reinaldo (Reinaldo Araújo Magalhães Dantas, juiz da 2ª Vara  dos Feitos da Fazenda Pública) que conceda uma liminar, com aplicação de multa, impossibilitando o Estádio Albertão de receber qualquer evento - argumenta a promotora.
Na ação protocolada nesta quarta-feira, Marlúcia Gomes Evaristo Almeida e Leida Diniz pedem que, em caso de descumprimento da liminar, seja aplicada uma multa de R$ 100 mil por evento realizado no Albertão.
- Caso a liminar seja concedida e descumprida, solicitamos que a multa seja revertida para o Fundo Estadual dos Direitos da Pessoa com Deficiência - assinala Marlúcia.
Procurado pelo GLOBOESPORTE.COM, o juiz Reinaldo Araújo Magalhães Dantas não se pronunciou sobre o assunto. A reportagem também tentou contato com o presidente da Fundespi, Marcos Aurélio, para falar sobre a ação. Mas, não conseguiu.

 Por Flávio Meireles Teresina

Nenhum comentário: