sexta-feira, 24 de maio de 2013

Estrelão larga na frente na decisão do estadual




Foto: Estrelão larga na frente

Com uma vitória por 2 a 0, o Rio Branco ficou a um empate do tetracampeonato acreano

POR MANOEL FAÇANHA


O Rio Branco largou bem na corrida pelo tetracampeonato de futebol profissional. No primeiro jogo das finais do Estadual, ocorrido na noite desta quinta-feira, no estádio Arena da Floresta, o Estrelão venceu o Plácido de Castro por 2 a 0, gols Erick e Juliano César.

Com a vantagem conquistada na noite desta quinta-feira, o Estrelão precisa agora de um simples empate para levar o troféu in-memória ao presidente da Federação Acreana de Desporto Adel Derze.

Por outro lado, resta ao Plácido de Castro apenas vencer o Estrelão, no próximo domingo, no estádio Florestão, para levar a decisão do título para uma prorrogação de meia hora. Conforme o regulamento, um empate durante o tempo extra leva a decisão do troféu para a cobrança de penalidades.


JOGO

Um início de jogo bem brigado e sem espaço para os setor de criação foi o cartão postal dos primeiros minutos do confronto de ida das finais do Campeonato Acreano Chevrolet entre Plácido de Castro e Rio Branco FC.

Apesar do equilíbrio, o Rio Branco mostrava mais disposição para abrir o placar, tanto que numa bola parada de Robe, aos 23’, a zaga placidiana não achou a bola. O zagueiro Erick entrou em velocidade no segundo pau e mando para a rede.

O gol deu mais tranquilidade ao time estrelado que ainda criou outras duas boas chances de ampliar o marcador, na melhor delas com Juliano César perdendo o tempo da bola na hora da conclusão.

Nos acréscimos, o meia-atacante Robe arriscou o chute e a bola passou com perigo a meta do arqueiro Robson.

SEGUNDO TEMPO

Com Ismael e Testinha ameaçados de não disputar o jogo decisivo das finais – os dois atletas já havia recebido cartões amarelados, o técnico Luis Carlos Silva mandou para o jogo Paulinho Pitbull e Neném, respectivamente.

Por outro lado, o Plácido de Castro retornou mais disposto a buscar o gol de empate e quase conseguiu numa jogada individual do lateral esquerdo Zagallo, mas o goleiro Douglas fez boa defesa, aos 8’.

Cinco minutos depois, após a zaga placidiana alivia o perigo para fora da área, Juliano César acertou belo chute e acabou surpreendendo o goleiro Robson. Fogo!

Com a taça ficando longe do Abunã, o técnico Nilton Nery foi para o tudo ou nada e mandou para o jogo os jogadores Joel, Uilian e Zico em lugares de Irís, Zagallo e Sandro Goiano, respectivamente. 

Porém, o Rio Branco não dava muito espaço e era seguro no jogo aéreo. 

Numa sobra de bola, o volante Joel arriscou de fora da área e quase diminuiu a vantagem estrelada, aos 33’.

Nos minutos finais, o Plácido de Castro passou a ariscar o chute de fora da área, através de Uilian, mas o Estrelão contou com a sorte o placar ficou mesmo nos 2 a 0. 

NADA PERDIDO

Na saída do gramado, o meia Renatinho, do Plácido de Castro, comentou aos repórteres  que não tem nada perdido, acreditando na reação do Tigre do Abunã no jogo da volta.

NADA GANHO

Ciente que a história do oba oba não pode tomar de conta dos jogadores estrelados, o volante Araújo Goiano tratou de explicar à imprensa que nada está ganho e que o time precisa jogar mais 90 minutos para garantir o triunfo. 


SÚMULA

PLÁCIDO x RBFC
Data: 23/05/2013
Local: Arena da Floresta
Árbitro: Carlos Santos
Assistentes: João Jácome e Márcio Cristiano
Público: 815 pagantes
Renda: R$ 5.930,00
CA: Testinha, Ismael, Araújo Goiano, Araújo, Ley e Neném  (RBFC); Gilson, Renatinho, Gato(PC) 

PLÁCIDO: Robson, Irís (Joel), Gilson, Gato e Zagallo (Uilian), Dime, Rogério, Renatinho e Cabeça, Renan e Sandro Goiano (Zico) (Alisson). Técnico: Nilton Nery

RBFC: Douglas, Ley, Pé de Ferro, Erick, Araújo Goiano, Ananias, Araújo, Ismael (Paulinho Pitbull), Juliano César (Marcelo Brás), Testinha (Neném) e Robe. Técnico: Luís Carlos Silva

O Rio Branco largou bem na corrida pelo tetracampeonato de futebol profissional. No primeiro jogo das finais do Estadual, ocorrido na noite desta quinta-feira, no estádio Arena da Floresta, o Estrelão venceu o Plácido de Castro por 2 a 0, gols Erick e Juliano César.

Com a vantagem conquistada na noite desta quinta-feira, o Estrelão precisa agora de um simples empate para levar o troféu in-memória ao presidente da Federação Acreana de Desporto Adel Derze.

Por outro lado, resta ao Plácido de Castro apenas vencer o Estrelão, no próximo domingo, no estádio Florestão, para levar a decisão do título para uma prorrogação de meia hora. Conforme o regulamento, um empate durante o tempo extra leva a decisão do troféu para a cobrança de penalidades.

JOGO

Um início de jogo bem brigado e sem espaço para os setor de criação foi o cartão postal dos primeiros minutos do confronto de ida das finais do Campeonato Acreano Chevrolet entre Plácido de Castro e Rio Branco FC.

Apesar do equilíbrio, o Rio Branco mostrava mais disposição para abrir o placar, tanto que numa bola parada de Robe, aos 23’, a zaga placidiana não achou a bola. O zagueiro Erick entrou em velocidade no segundo pau e mando para a rede.

O gol deu mais tranquilidade ao time estrelado que ainda criou outras duas boas chances de ampliar o marcador, na melhor delas com Juliano César perdendo o tempo da bola na hora da conclusão.

Nos acréscimos, o meia-atacante Robe arriscou o chute e a bola passou com perigo a meta do arqueiro Robson.

SEGUNDO TEMPO

Com Ismael e Testinha ameaçados de não disputar o jogo decisivo das finais – os dois atletas já havia recebido cartões amarelados, o técnico Luis Carlos Silva mandou para o jogo Paulinho Pitbull e Neném, respectivamente.

Por outro lado, o Plácido de Castro retornou mais disposto a buscar o gol de empate e quase conseguiu numa jogada individual do lateral esquerdo Zagallo, mas o goleiro Douglas fez boa defesa, aos 8’.

Cinco minutos depois, após a zaga placidiana alivia o perigo para fora da área, Juliano César acertou belo chute e acabou surpreendendo o goleiro Robson. Fogo!

Com a taça ficando longe do Abunã, o técnico Nilton Nery foi para o tudo ou nada e mandou para o jogo os jogadores Joel, Uilian e Zico em lugares de Irís, Zagallo e Sandro Goiano, respectivamente.

Porém, o Rio Branco não dava muito espaço e era seguro no jogo aéreo.

Numa sobra de bola, o volante Joel arriscou de fora da área e quase diminuiu a vantagem estrelada, aos 33’.

Nos minutos finais, o Plácido de Castro passou a ariscar o chute de fora da área, através de Uilian, mas o Estrelão contou com a sorte o placar ficou mesmo nos 2 a 0.

NADA PERDIDO

Na saída do gramado, o meia Renatinho, do Plácido de Castro, comentou aos repórteres que não tem nada perdido, acreditando na reação do Tigre do Abunã no jogo da volta.

NADA GANHO

Ciente que a história do oba oba não pode tomar de conta dos jogadores estrelados, o volante Araújo Goiano tratou de explicar à imprensa que nada está ganho e que o time precisa jogar mais 90 minutos para garantir o triunfo.


SÚMULA

PLÁCIDO x RBFC
Data: 23/05/2013
Local: Arena da Floresta
Árbitro: Carlos Santos
Assistentes: João Jácome e Márcio Cristiano
Público: 815 pagantes
Renda: R$ 5.930,00
CA: Testinha, Ismael, Araújo Goiano, Araújo, Ley e Neném (RBFC); Gilson, Renatinho, Gato(PC)

PLÁCIDO: Robson, Irís (Joel), Gilson, Gato e Zagallo (Uilian), Dime, Rogério, Renatinho e Cabeça, Renan e Sandro Goiano (Zico) (Alisson). Técnico: Nilton Nery

RBFC: Douglas, Ley, Pé de Ferro, Erick, Araújo Goiano, Ananias, Araújo, Ismael (Paulinho Pitbull), Juliano César (Marcelo Brás), Testinha (Neném) e Robe. Técnico: Luís Carlos Silva

Nenhum comentário: